Gerente de Segurança da Assembleia Legislativa é executado na Capital

O 1º Sargento Ilson Martins de Figueiredo, 62 anos, foi executado a tiros de fuzil na manhã desta segunda-feira (11), na Avenida Guaicurus, no Jardim Moema, em Campo Grande. Ele ocupava o cargo de Gerente de Segurança e Polícia Legislativa da Assembleia há 4 anos.

Segundo informações do Campo Grande News, a vítima seguia no veículo Kia Sportage, de cor branca, sentido bairro, quando foi atingida pelos disparos, perdeu o controle da direção e derrubou o muro de um comércio. Ilson morreu na hora. Ainda não há informação de quantos disparos o atingiu.

A filha de Ilson, que trabalha na PMA (Polícia Militar Ambiental), foi até no local e ficou em estado de choque ao ver o corpo do pai. Também policial militar e lotado na 6ª Companhia, o filho da vítima também acompanhou o trabalho da perícia.

O automóvel com várias marcas de tiros ficou atravessado na pista. No local, foram encontrados carregador de fuzil 556 e um extensor de coronha (equipamento para diminuir o impacto do fuzil), além de calibres de uma arma ainda não identificada.

Um revólver foi encontrado no carro do homem. O trânsito foi interditado no trecho para trabalhos da Polícia Civil e Perícia Técnica.

Próximo dali, uma picape Fiat Toro vermelha foi incendiada por homens na manhã desta segunda-feira (11) em uma estrada vicinal, que fica na região da BR-163, na saída para São Paulo. O veículo foi destruído pelo fogo. Ainda não há informação sobre o crime, porém a suspeita é de que os suspeitos estejam envolvidos no homicídio.

Presidente da AL/MS lamenta morte de policial

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Júnior Mochi (MDB), lamentou a morte do primeiro sargento da Polícia Militar Ilson Martins de Figueiredo, 62 anos.

Conforme Mochi, Ilson exerceu muito bem o trabalho e de forma correta no período em que esteve como gerente de segurança. “Não tenho informação sobre a vida dele fora da assembleia”, diz. Segundo o parlamentar, os deputados irão apresentar uma moção de pesar.

Ilson entrou para a PM em 1975 e se aposentou em 1997. Em março de 2015 foi contratado pela Assembleia Legislativa.

Fotos: Campo Grande News