Imóvel onde morava assassino de travesti é incendiada e verdadeiro proprietário fica com o prejuízo

O imóvel em Aquidauana onde morava Paulo Fernandes Gonzaga, 55 anos, foi incendiada no dia 03 de agosto, cinco dias após o homem matar a facada Albert Aivi Dias de 25 anos, conhecido como a travesti Jasminy, na cidade de Anastácio. A suspeita é de o incêndio seja criminoso.

A reportagem do JNE apurou que a residência não pertence ao autor do homicídio e que o verdadeiro proprietário, Lino Carreteiro Gimenes, apenas permitiu que Paulo morasse no local. O imóvel foi consumido pelas chamas e o verdadeiro dono ficou com o prejuízo.

Além de servir de abrigo para Paulo, o local era usado como depósito. A Polícia Civil investiga as circunstâncias e possíveis autores do incêndio.

O crime

Uma briga por causa de R$ 40 reais vitimou Albert Aivi Dias de 25 anos, conhecido como a travesti Jasminy, na cidade de Anastácio. Ela foi golpeada por uma facada no abdômen por Paulo Fernandes Gonzaga, 55 anos, que foi preso cinco horas após o crime pela Polícia Militar, em Aquidauana.  Ação conjunta da Radiopatrulha de Aquidauana e Policiais da Agência Local de Inteligência (Serviço Reservado da PM), localizou Paulo em uma casa abandonada em Aquidauana junto com a faca do crime.

De acordo com informações da Polícia Militar, o autor disse aos policiais que Jasminy teria pego a quantia e entrado em uma festa com amigos. Ele então ficou cuidando a vítima, quando ela saiu do local e retornou ao bar onde morava, pediu para falar com a travesti e tirou satisfação sobre o dinheiro. Ainda segundo relato de Paulo aos militares, ele e Jasminy entraram em luta corporal e Paulo acabou golpeando a vítima com uma facada no abdômen, fugindo do local em seguida.

A PM foi acionada pela dona do estabelecimento e durante rondas pela busca do autor, policiais do Serviço Reservado flagraram o homem entrando em uma casa abandonada no Bairro Guanandy, em Aquidauana. Paulo foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Anastácio para providências cabíveis. A mãe da vítima foi avisada pela dona do bar sobre o ocorrido ainda na madrugada e um boletim de ocorrência foi registrado.

Jasminy chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros mas não resistiu ao ferimento e acabou morrendo.

 

Foto: Arquivo Pessoal