Ordem para matar jovem no “tribunal do crime” saiu de presídio de Dois Irmãos

A ordem para matar um adolescente de 17 anos pelo “tribunal do crime” teria partido de dentro do Penitenciária de Dois Irmãos do Buriti. O crime foi descoberto e a vítima resgatada ainda com vida na madrugada de segunda-feira (5), no Jardim Nhanha. Quatro foram presos e um adolescente apreendido.

Os cinco suspeitos do crime passaram por audiência de custódia nesta terça-feira (6) e tiveram as prisões em flagrante convertidas em preventiva por cárcere privado, tortura e corrupção de menores. Eles foram identificados como: Maikon Henrique Roger Rapino, Juscelino Pinheiro Rodrigues, Renato Augusto Braga, Luiz Felipe Figueiredo de Lima e um adolescente de 14 anos.

Conforme apurado pelo Site de Notícias Campo Grande News, o adolescente de 14 anos apreendido por participar do “tribunal do crime” é filho de Carlos Ney dos Santos Ribeiro, integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital) preso no Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho, a Máxima de Campo Grande e apontado como mandante de uma tentativa de homicídio em junho deste ano.

Em depoimento, o jovem relatou que mora no Jardim Nhanha e na noite de domingo (4) recebeu a ligação de um interno do Penitenciária de Dois Irmãos do Buriti, conhecido como Moisés. Por telefone o suspeito contou que a vítima era “fechada com o Comando Vermelho” e tinha recebido a sentença de morte pelo “Tribunal do Crime” do PCC.

A ordem era para que o adolescente fosse até a casa onde a vítima era mantida em cativeiro para assassiná-la. No local ele encontrou o outro adolescente já ferido e amarrado e ficou esperando o “salve” para começar a execução. No entanto a polícia chegou antes do crime ser concluído.

Aos policiais, o menino detalhou que na casa ficou afiando a faca que seria usada na decapitação na frente da vítima, enquanto a ameaçava. Cometer o crime seria, segundo ele, seria uma prova de coragem. A faca, com uma lâmina de 30 centímetros, foi apreendida pela Polícia Militar.

Juscelino Pinheiro Rodrigues, de 26 anos, também preso em flagrante, teria sido designado para ajudar o adolescente na execução. Os outros três presos também detalharam que no momento da prisão esperavam um carro preto chegar para levar a vítima ao local em que ela seria morta. Eles ainda afirmaram que a vítima teria virado alvo da facção após debochar de comparsas dos criminosos na internet.

Família do crime – Carlos Ney, pai do adolescente de 14 anos, é apontado como mandante da tentativa de assassinato contra um homem de 30 anos, também alvo do “Tribunal do Crime”. O caso aconteceu em junho deste ano, também em uma residência do no Jardim Nhanha.

A vítima contou à polícia que foi sequestrada, agredida e mantida em cativeiro por várias pessoas, mas conseguiu fugir durante um momento de distração dos suspeitos. O homem chegou a ser socorrido, mas também escapou do hospital para não ser encontrado pelos bandidos. Na ocasião, quatro pessoas foram presas em flagrante pelo crime.

Também conhecido como “Aleijadinho do Skate”, Carlos Ney ainda é investigado do Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado) na Operação Paiol do Mal, que teve como alvo o setor responsável pela aquisição, guarda, comercialização e empréstimo de armas de fogo para crimes do PCC.

A operação foi realizada no dia 12 de junho por equipes da Polícia Militar e do Gaeco. Na data, foram cumpridos 27 mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão contra internos no Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande, na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), no Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi” e em endereços de Campo Grande e Nova Andradina.

Fonte: Campo Grande News