Polícia Civil desarticula quadrilha especializada em furto e receptação de gado em Aquidauana

Cinco pessoas foram presas nesta quinta-feira (17), após intensas investigações da Polícia Civil de Aquidauana em ação conjunta com o Garras – Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros, desarticulando associação criminosa especializada em furto e receptação de gado na região de Aquidauana.

De acordo com informações da Polícia Civil, quatro dos cinco envolvidos foram interceptados enquanto empreendiam fuga da cidade de Aquidauana, a fim de fugir para Ponta Porã, pois sabiam que eram alvos de investigações e poderiam ser presos a qualquer momento. Três envolvidos já haviam sido presos na quarta-feira (16), por furtar gado de uma propriedade rual no último sábado (12).

José Erasmo Campos da Silva, 38 anos, conhecido como “Tibiba” estava dando fuga a três envolvidos. Ele é conhecido no meio policial por traficar drogas e já foi alvo de atentado no Nova Aquidauana, em julho de 2017, onde seu sobrinho, Leandro Campos da Costa, acabou morrendo. Logo depois, mais um membro da associação criminosa foi preso. De acordo com as investigações, Tibiba tem participação no crime de Abigeato.

Não foi repassado detalhes da ocorrência e nem qual era a função de cada um na quadrilha.

Foram apreendidas quinze cabeça de gado, com valor total aproximado de vinte mil reais, dois carros, uma moto, um caminhão com carroceria específica para transporte de gado e dinheiro proveniente dos crimes.

Além de José Erasmo, foram presos Fernando do Couto da Silva, Osvaldo Oliveira da Silva, Etaniel Barros Cabral e Moisés de Melo. A Polícia Civil esclarece que, os crimes de associação criminosa e receptação são juridicamente considerados crimes permanentes, autorizando as prisões em flagrante.

Três foram presos um dia antes da operação por furtar gado de uma propriedade

Itaniel Barros Cabral, 48 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira (16), acusado de furtar cabeças de gado da fazenda onde trabalhava há dois anos e meio, na área rural de Aquidauana, em comum acordo com Fernando do Couto Silva, 21 anos e Osvaldo Oliveira da Silva, 57. O proprietário havia comunicado a Polícia Civil sobre o crime em sua propriedade.

De acordo com a Polícia Civil, após o registro da ocorrência, equipe de investigadores começaram as diligências e a investigação apontou que, Itaniel vendeu 8 cabeças de gado para Osvaldo e seu sobrinho Fernando e ia receber a quantia de R$ 900 reais por cada animal. Acertado o furto, no sábado (12) o funcionário deixou os animais no mangueiro da fazenda para a dupla retirar.

A investigação apurou que, no total foram 14 cabeças de gado, mas ainda estão investigando se os outros 6 animais pertencem ao mesmo proprietário ou se são fruto de outro furto. Eles haviam colocado o gado em um pasto pertencente a uma terceira pessoa na cidade de Miranda, que nada tem a ver com o crime. Sobre as 8 cabeças ficou acordado que 4 seria de Osvaldo e 4 de Fernando.

Os policiais foram até a propriedade e encontraram Itaniel trabalhando normalmente. Ele então foi questionado e acabou confessando o que a investigação havia apontado. Já Fernando negou tudo, dizendo que não teria condições financeiras para realizar esse tipo de negócio e o tio Osvaldo afirmou à polícia não saber que o gado era furtado.

Os três foram presos e levados para a Delegacia de Polícia Civil de Aquidauana, onde foram autuados por abigeato – crime de furto envolvendo animais do campo. Como não foi flagrante, o trio foi ouvido e liberado.