Valentão corta língua de homem e desacata a PM no momento da prisão

Marciso Prado, de 30 anos, foi preso pela Polícia Militar depois  de esfaquear Vilso Moreira, de 53 anos na boca. A vítima teve a língua cortada e foi encontrada caída no chão, em estado de embriaguez.  O caso aconteceu por volta das 17h50, na Rua Indianápolis, Jardim Noroeste.

De acordo com o Site Top Mídia News, a Polícia Militar foi chamada pelos pais do jovem afirmando que o rapaz estava totalmente agressivo e com uma faca de açougueiro. Assim que chegaram ao local, encontraram Vilson deitado no chão ferido.

O Corpo de Bombeiros foi chamado e examinou a vítima que identificou que a vítima não corria risco de vida. O homem foi encaminhada para o posto de saúde do Tiradentes para atendimento médico.  O autor ao perceber a presença da polícia fugiu do local. Passada a informação das características, o jovem foi localizado a 100 metros do local. Durante a abordagem, o rapaz inicialmente não teria obedecido às ordens da polícia.

Segundo a PM ao Site, foi necessário usar a força, uma vez que, o autor também não obedeceu e reagiu a ordem para colocar a mão na cabeça e virar de costas. Foi dada voz de prisão ao mesmo, que resistiu à prisão, fazendo força com os braços para não ser detido, e quando colocado no compartimento de segurança, veio a chutar a grade da viatura da PM.

O homem ainda teria começado a xingar e desacatar a guarnição: ‘seus manés. Porco filho da puta. Vocês não pode me prender. Polícia de merda, não tenho medo de vocês, vocês não são homens’.

Durante o processo, a PM ainda informou que o homem chegou a usar o nome de uma delegada. ‘Segundo ele, ela seria íntima dele e iria tirar ele da cadeia’. Em certo momento do deslocamento, o autor veio a ameaçar os policiais dizendo: ‘eu vou pagar fiança e sair daqui, eu sei quem são vocês, e quando eu sair, vocês vão ver só o que vai acontecer’.

O homem foi encaminhado para a Depac Centro para as devidas providências, sem lesão corporal aparente. Ainda foi necessário o uso de algemas para conter o autor que estava muito agressivo.