Mulher é presa por matar sua cachorrinha de estimação e guardar órgãos no sutiã

Uma mulher de 56 anos foi detida na tarde de quarta-feira (5) por matar, mutilar e eviscerar a própria cadelinha de estimação. O caso aconteceu em Aparecida do Taboado e há suspeita que ela tenha algum tipo de distúrbio mental.

De acordo com o Jornal Midiamax, Policiais Militares receberam a informação de maus-tratos aos animais na residência da suspeita e foram até o local. Na casa, encontraram a mulher segurando apenas a pele do cachorro. Questionada, ela disse que a sua cachorrinha de estimação havia sido atropelada por um caminhão.

A mulher ainda teria dito aos militares que não sabia que era crime “tirar o coro do animal”. Ela ainda retirou os órgãos da cadelinha de dentro do próprio sutiã, e disse que estava guardando para doação. Questionada sobre os restos do animal, levou os policiais até os fundos da casa, onde desenterrou o restante do corpo da cadelinha.

Ainda de acordo com o jornal, uma funcionária do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) foi até a casa informar que a mulher é paciente do local e faz uso de medicação controlada. Vizinhos contaram aos militares que ela teria matado a própria cadelinha, desmentindo a versão de que teria sido atropelada.

Ela foi presa em flagrante por praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, doméstico ou domesticados, nativos ou exóticos, se ocorre morte do animal. Ela também foi multada. Outros cachorros que estavam na residência foram recolhidos pela polícia.