Policiais Militares são “acionados” para aniversário de menino fã da Força Tática

A missão da Força Tática, considerada a ‘Tropa de Elite’ do 7° Batalhão de Polícia Militar, é estar nas ruas de Aquidauana e Anastácio para junto com as outras guarnições, combater o crime e proteger os cidadãos de bem. Mas, neste sábado, 08 de junho, os militares desta tropa diferenciada, atenderam a um “chamado” muito especial: realizar o sonho de João Vitor da Silva Andrade, que completou 11 anos, para fazer uma surpresa em sua festa de aniversário, já que o menino, que também passa por uma luta contra a doença renal, é apaixonado pela tropa diferenciada da PM.

João Vitor, apesar de ainda criança, tem uma história de vida que dá para contar em um livro. Com 3 aninhos, ele foi diagnosticado com agenesia do rim direito e e hidronefrose, quadro clínico que impedia que seus rins funcionassem corretamente. O pequeno então passou a fazer diálise peritoneal. Primeiro, três vezes por semana, depois quatro, mas atualmente João precisa fazer hemodiálise, tratamento que substitui a função dos rins, de segunda à sábado em uma clínica na Capital, além de ir para São Paulo a cada três meses.

O garoto e sua mãe, saem às 4h30 da manhã de Aquidauana e são liberados no horário de almoço. Uma rotina severa e cansativa, mas que não tira os planos para o futuro de João Vitor. Ele sonha em ser um policial militar e é enfático em dizer o porquê. “Polícia Militar prende bandido e lugar de bandido é na cadeia. Vou ser policial para proteger as pessoas da minha cidade”. A mãe Ana Silva conta que no último dia 5 o filho entrou para fila de prioridade para o transplante, mas que mesmo com a prioridade, pode ser uma espera demorada. Enquanto isso, a família segue firme na luta e João animado com seus planos e sonhos de menino.

João achou que no seu aniversário ia receber familiares e amigos, depois de mais um sábado em Campo Grande para o procedimento de hemodiálise. Mas não esperava em ouvir sinais sonoros de viaturas se aproximando da sua casa. O menino correu para rua e se deparou com seus ídolos chegando para comemorar com ele mais um ano vitorioso de vida. Aí foi só alegria! Até uma farda com o braçal da Força Tática ele ganhou dos amigos policiais.

O comandante da Força Tática, tenente Jorge Manoel Júnior, acompanhou o deslocamento das viaturas até a residência e explicou que tudo foi programado para que as equipes pudessem comparecer no aniversário de João Vitor. “Uma equipe estava de folga e se prontificou a homenagear nosso aniversariante, já a guarnição que estava de serviço, passou para fazer a surpresa, não ficando mais de 20 minutos, para não prejudicar o patrulhamento, a população não pode ficar sem atendimento”, explicou.

Mesmo não sendo uma “ocorrência” de costume, o comandante do 7º BPM, tenente-coronel Marcelo dos Santos Amaral, autorizou o deslocamento dos policiais e disse que não poderia negar um pedido tão especial, já que é sempre gratificante poder mostrar o lado humano da Polícia Militar. “Isso é o bom sinal do trabalho desenvolvido na nossa região, a ponto de chamar a atenção das crianças, assim como o João Vitor, que já sabe que o nosso papel é servir e proteger a população”.

Em uma sociedade onde muitas vezes os valores estão invertidos, ser policial pode se tornar um ofício ingrato, já que “passa batido” que, por trás das fardas existem pais de crianças e adolescentes, pessoas que deixam suas famílias para cuidar da família do próximo com a incerteza do retorno. Mas o reconhecimento como de João Vitor, faz esses policiais terem esperança e fé para continuar na missão de servir e proteger.

Fonte: Giselli Figueiredo

Fotos cedidas pela Força Tática/7°BPM