Sem um braço, lutador de Jiu-Jitsu será graduado em Dourados

O Jiu-Jitsu foi a ferramenta que o sul-mato-grossense Deigon Monteiro, 34 anos, encontrou para que pudesse superar as limitações impostas por uma fatalidade. O atleta se dedicou ao esporte depois de perder o braço direito em um acidente de trabalho aos 18 anos, enquanto operava máquinas agrícolas. A modalidade, que era hobby, virou paixão e estilo de vida. O lutador já conquistou títulos importantes, como o da categoria peso pesado (até 100 quilos) do Campeonato Mundial de 2014. Deigon competiu com desafiantes que não portavam nenhum tipo de deficiência e é campeão mundial na categoria.
No próximo domingo (13), ele sai de Maracaju, onde reside, treina e trabalha, para participar da graduação que acontece em Dourados, sob supervisão do mestre faixa preta, Fernando Walevein.Para Deigon, trata-se de uma oportunidade para dar um passo a mais rumo ao sonho de se tornar faixa preta.
Mas antes, ele ainda precisa conquistar as faixas roxa e marrom. “Todo lutador sonha um dia obter a máxima graduação. Não sou diferente e quero dar continuidade aos meus treinamentos para que possa ser merecedor de cada grau e faixa que vierem. Quero, aos poucos, conquistar meu espaço e ser o melhor que puder”, enfatizou o competidor, lembrando que o desafio é o que o motiva.
A graduação acontece neste domingo (13), às 7h da manhã, na Praça Antônio João, no Centro de Dourados. O evento é gratuito e aberto ao público.

Da Redação
Foto: Arquivo pessoal