por Jhoseff Bulhões

O ex-deputado federal Edson Giroto e a ex-diretora presidente da Agesul, Maria Wilma Casanova Rosa, saíram na madrugada desta quarta-feira (11) da prisão após habeas corpus. Ontem (10) também foi preso o empresário João Amorim e mais sete pessoas, esses continuam em celas separadas em delegacias da Capital. A prisão é resultado das investigações da operação Lama Asfáltica e todos devem ficar presos temporariamente por cinco dias.

Investigação

A empresa Proteco é investigada pelo contrato de licitação de recuperação da estrutura da faixa de rolamento da rodovia MS-228, com aplicação de revestimento primário e implantação de dispositivos de drenagens, numa extensão de 42 km – Local: Rodovia MS-228, entre Km 35,0 e Km 77,0, no município de Corumbá.

De acordo com o Juiz Carlos Alberto Garcete, há farta documentação indicando que, possivelmente, trata-se de uma organização criminosa com objetivo de obter vantagens ilícitas em contratos administrativos de obras e serviços com o Estado de Mato Grosso do Sul. Anda segundo a determinação, a documentação é consistente e indica “falsificações de medições e outras ações escusas que objetiva receber por serviços não realizados ou realizados de forma insuficiente”.

Foto: Warren Nabuco