Gazeta Esportiva/JB

O Comitê de Ética da Fifa concluiu as investigações sobre as condutas do suíço Joseph Blatter, presidente da entidade, e o francês Michel Platini, mandatário da Uefa. Ambos já estão suspensos provisoriamente por três meses e correm o risco de ficar afastados por “muitos anos”, de acordo a agência de notícias Press Association.

Está em pauta o pagamento de 2 milhões de francos suíços (R$ 7,3 milhões) feito pela Fifa a Platini, em 2011, sem que houvesse qualquer contrato assinado para tal. Blatter defende que foi celebrado um acordo verbal em função de serviços prestados entre janeiro de 1999 e junho de 2002.

Antes de anunciar a punição à dupla, a Fifa evita detalhar as suas investigações “por razões ligadas à privacidade e à presunção de inocência”. Se não fosse o escândalo, Platini seria o favorito a suceder Blatter no comando da principal organização do futebol na eleição de fevereiro de 2016.

Foto: Ian Kington/AFP