por Jhoseff Bulhões

Pelo menos 50 militares do Exército Brasileiro receberam na manhã desta terça-feira (8) treinamento da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais) da Sesau (Secretária Municipal de Saúde (CCEV) para ajudar no combate aos focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e também da febre chikungunya e zika vírus. Amanhã (9), equipes de militares com agentes epidemiológicos já estarão apostos para fazer o recolhimento de pneus em Campo Grande.

Segundo o coordenador da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais da Sesau, Alcides Ferreira, nessa primeira ação que é o treinamento de 50 militares entre cabos e soldados que vão utilizar 8 caminhões para recolher pneus na Capital.

Eles vão ter o treinamento básico sobre as três doenças- dengue, febre chikungunya e zika vírus-, as características e a biologia, além de como identificar um criadouro do mosquito. ”Nesse caso que entra os pneus, pois muitos estão sendo jogada em via urbana e pequenas borracharias na periferia que não estão tendo o cuidado de descarte do material e armazenamento”, explica Ferreira.

Alcides Ferreira explica ainda que nesse primeiro momento que o foco é os pneus como criadouro dos mosquitos. Esses militares se dividiram nas sete regiões urbanas de Campo Grande, sendo que em cada veículo terá seis militares e um agente epidemiológico para ajudar a identificar e orientar sobre o mosquito. Os pneus serão levados para uma empresa especializada, onde terão seu descarte adequado. “Essa ação com pneus ocorrerá até abril do ano que vem.

O Exército ainda vai disponibilizar outros grupos para acompanhar as visitas domiciliares, em comércios e terrenos baldios. Nossa luta é contra o mosquito para retirar os pneus das vias que são criadores do Aedes aegypti. O apoio pessoal do Exército e das viaturas vão ajudar no combate e querendo ou não a questão dos uniformes dos militares vai ajudar em lugares que os agentes têm dificuldade em entrar”, argumenta. (Com Assessoria)

Foto: Divulgação/Assessoria