Polícia Civil de Coxim prende dono de “boca” que abastecia a cidade

Investigadores do SIG da Polícia Civil em Coxim, após algum tempo de monitorando um então suspeito, no final da tarde desta quarta-feira (9) desativaram um “movimentado” ponto de venda de drogas da cidade. A “boca” funcionava na casa de Ademilson Barbosa de Oliveira (52), o “Ademilson Pescador”, no Bairro Mendes Mourão.

Após denúncia sobre a atividade criminosa de Ademilson, velho conhecido da polícia por sua atividade no tráfico desde 2007, quando chegou a cumprir pena, Equipes do Serviço de Investigações Gerais – SIG, passaram a monitorar o até então suspeito. No fechamento da investigação nesta quarta-feira os policiais acompanharam seguidos vai e volta de Ademilson em sua motocicleta Yamaha Factor preta, o que já havia sido registrado em diferentes períodos.

Apurando que o traficante sairia de casa para abastecer algumas pequenas “bocas de fumo” os investigadores fecharam o cerco abordando Edemilson no momento em que ele saia de sua casa, na Rua André Magro. Inicialmente o homem atendeu a abordagem, mas ao descer da moto “derrubou” uma embalagem plástica e correu para o quintal da residência dele, que não possui portão.

Perseguido, Ademilson foi alcançado antes de pular o muro dos fundos e levado de volta ao ponto em que se desfez do pote plástico. Na embalagem estavam 58 “paradinhas” de pasta-base de cocaína, sendo a ação estendida para o interior da casa.

Mais droga foi apreendida, os policiais encontraram um “tijolo” com 200 gramas de pasta-base e mais 51 gramas da droga esfarelada. Na prática, desde o final do ano passado a polícia estava “de olho” em Ademilson por conta de seguido relato de usuários abordados por policiais o apontando como fornecedor.

Há exatamente um ano, em março do ano passado a Polícia Civil tentou lhe prender, mas na perseguição ele acabou fugindo pulando no Rio Taquari. A droga apreendida, segundo a polícia, poderia render cerca de 20 caixas de pasta base de 10 gramas cada, rendendo aproximadamente R$ 5 mil ao traficante.

Sem demonstrar nenhuma preocupação, ele relatou tranquilamente aos policiais que seu faturamento no tráfico quase sempre lhe rendia em torno de R$ 580 apenas em uma noite. A droga e a motocicleta foram apreendidas e Ademilson autuado em flagrante de tráfico pela delegada Silvia Elaine Girardi Santos.