Avelino Neto

A Polícia Militar Ambiental está intensificando suas ações em todo o interior de Mato Grosso do Sul, mesmo com o final da piracema. Com a abertura da pesca e fiscalização intensificada, diariamente ocorrem apreensões de pescado em diferentes pontos do MS, além de autuações por outras infrações ambientais.

Em Coxim nesta sexta-feira (11) em patrulhamento pelo Rio Piquiri, no município de Sonora, policiais autuaram um pecuarista paulista por armazenamento ilegal de carne de jacaré. O homem, de 36 anos, residente em São João da Boa Vista, São Paulo, que não possui sítio ou rancho pesqueiro às margens do Piquiri tinha em um frízer, carne de uma cauda de jacaré, pesando 6 kg, sem comprovação de origem.

Surpreendido, o infrator alegou ter comprado a carne no Estado de São Paulo, porém, não havia nenhuma comprovação de origem. Além do mais, jacarés de criadouros autorizados, normalmente são abatidos menores, por questão econômica. A PMA suspeita que o infrator tenha abatido o jacaré na região e retirou a cauda para consumo. A carne do jacaré foi apreendida.

O infrator foi autuado administrativamente e multado em R$ 500. Ele também responderá por ter em depósito carne de animal silvestre ilegalmente cuja pena é de seis meses a um ano de detenção.

Com pescado

Em outra ação ainda no Rio Piquiri nesta sexta-feira (11) no rio Piquiri, os policiais prenderam quatro “turistas” paulistas por pesca predatória. Durante vistoria em um frízer do pesqueiro “Rancho do Pinga”, localizado a 215 km da cidade de Sonora, encontraram 106 kg de pescado de diversas espécies, sendo vários exemplares abaixo do tamanho mínimo permitido por lei para captura.

Quatro pescadores, de 28, 29, 30 e 30 anos, residentes também em São João da Boa Vista/SP, assumiram que todos os peixes tinham sido capturados por eles. O pescado foi apreendido e cada pescador foi autuado administrativamente e multado em R$ 3.120, perfazendo R$ 12.480. Eles ainda responderão por crime ambiental de pesca e armazenamento de produto da pesca predatória.

Foto:DivulgaçãoPMA