Avelino Neto

O governo de Mato Grosso do Sul pode estar diante do primeiro impasse por conta do teste com locação de veículos para a Polícia Militar e outros setores da administração. O primeiro tropeço no “negócio”, estaria sendo falta de manutenção nas viaturas locadas, principalmente para a Polícia Militar, situação mais grave no quesito pneus.

Há três dias várias viaturas, especificamente a frota do Batalhão de Choque – BPChoque – estão encostadas (baixadas) por falta de pneus. Consta que a empresa locadora – Apoteose – se recusa a substituir os pneus das viaturas. Ninguém confirma nem desmente, mas a negativa seria de os pneus terem sido gastos muito rápido em relação à entrega das viaturas.

Em se confirmando essa situação, a empresa estaria ignorando o fato de as viaturas rodarem literalmente as 24 horas do dia e via de regra, em situação adversa como velocidade e terrenos acidentados. Apesar de inúmeras ponderações, a empresa estaria irredutível e por conta disso o policiamento especializado da PM paralisado.

A princípio a empresa não estaria cumprindo o contrato de locação em que é previsto toda manutenção. Recentemente o governador Reinaldo Azambuja e o então secretário Silvio Maluf optaram pela locação, em caráter experimental, justamente por ele evitar a burocracia para manutenção, sendo que pelo contrato anunciado pelo governo, pelo menos teoricamente, diante do menor problema, o veículo seria consertado ou substituído em questão de horas.

Na manhã desta sexta-feira (1º), um comerciante vítima de roubo tentou acionar o BPChoque e ao ser informado que não havia viaturas, foi até a frente do batalhão, nos altos da Avenida Afonso Pena e fotografou a frota estacionada no quartel. Apesar de várias tentativas de contato via telefone com a empresa locadora, a reportagem do JNE não foi atendida.