Apesar de ter sido anunciado pela previsão do tempo, a queda de temperatura na capital pegou os campo-grandenses de surpresa e mudou a cara do centro da cidade nesta quarta-feira. Isso porque, a população foi obrigada a tirar do armário casacos e acessórios, próprios do inverno. Para quem até ontem estava de bermuda e camiseta, por conta do calor excessivo, hoje, apareceu com outro visual nas ruas. Há quem dica até, que o tempo frio deixa as mais pessoas mais elegantes, o que parece ter fundamento.  Nesta quarta-feira, os campo-grandenses foram para rua de toucas, luvas, casacos e botas, tudo para se proteger do frio inesperado, mostrando que também  estão ligados nas tendências da moda.

De acordo com dados do Climatempo, os termômetros marcaram em Campo Grande, mínima de 7,5°C nesta madrugada.  A previsão era que a temperatura não ultrapassasse os 18° graus até o fim do dia.  Mesmo assim, o sol saiu pela manhã, mas não diminuiu a sensação de frio de quem andava na rua. Apesar disso, muitas pessoas comemoraram a queda de temperatura, que levou embora os picos altíssimos de calor.

“Tá ótimo! Melhor que o calor que estava muito forte! Eu já tirei os casacos e cobertores do armário. Um tempo muito agradável”, disse a maquiadora Luciana Custódio (41). A dona Rosa Meire Alves Silva, também não achou ruim a queda na temperatura. “Não estava levando fé que a previsão estava certa, mas se a temperatura continuar como está agora tá muito bom”!

Já quem teve que levantar cedo e sair com crianças, a queda na temperatura trouxe transtornos. Foi o caso da dona Noêmia Uchoa que estava com um casal de filhos, sendo que um ela carregava no colo, todos encapuzados. “Esse tempo para sair com as crianças é terrível, fui pega de surpresa e não tinha como não vir para o centro”, disse. O frio também foi bom para os comerciantes, que viram as vendas de toucas e luvas aumentarem rapidamente. Até para vendedora que chegou às 8 horas na banca, foi mais difícil sair da cama hoje.

“A vontade era ficar debaixo da coberta, mas tinha que vir trabalhar, então tomei coragem e vim”, diz Amanda Garcia. Na banca que a jovem trabalha, na esquina da Afonso Pena com a 14 de Julho, o movimento era grande, e ela comemorava o aumento das vendas. “O pessoal tá procurando bastante as luvas para aquecer as mãos na rua, tá saindo muito”, frisou. No local, as toucas saem por R$ 10 reais e o par de luvas, pode ser adquirido por R$ 5 reais.

Quem tinha compromissos inadiáveis, não teve outra opção se não encarar o frio. O casal Bruna e Humberto Ferraz, com o pequeno Bernardo é um dos exemplos dessa situação. “Eu não esperava que ficasse tão frio, deu aquela preguiça para levantar, mas não tinha jeito”, contou Humberto.  Bruna concordou com o marido, e ainda acrescentou, “levantei e ainda dei um banho no Bernardo, coloquei agasalho reforçado e viemos. Resolvemos tudo rápido e já estamos voltando para casa para nos aquecer”!

Encontramos na Praça Ary Coelho várias pessoas aproveitando o sol eu saiu já no meio da manhã. Todos com muito casaco, as pessoas procuravam o sol para se aquecer, idosos, casais ou pessoas sozinhas. Teve até quem não abriu mão de se exercitar na academia ao ar livre, mesmo com o frio inesperado.

O casal Carla e Gabriel eram uma dessas pessoas que estavam tentando se aquecer no sol, eles estavam com a filha Alice, de dois anos e vieram para uma consulta médica, que não poderia ser remarcada por causa do frio. “A queda de temperatura foi radical! Ontem pela manhã estava calor ainda, fomos pegos de surpresa! Mas como não dava para não vir, trouxe até cobertor para aquecer nossa filha, além do casaco”! Disse Carla Melo (36). Para Gabriel Souza (26), o calor é melhor para sair para trabalhar. Entretanto, Carla finaliza dizendo que a temperatura ideal é a equilibrada, “nosso corpo não aguenta essa mudança radical, em pouco tempo”!

Segundo o Climatempo, o frio que chegou nesta quarta em Campo Grande é recorde entre as capitais do Sul e Centro-Oeste. As baixas temperaturas são causadas por uma grande e forte massa de ar polar, que entrou muito forte na madrugada desta quarta-feira no Brasil. As temperaturas registradas foram menores do que os recordes de frio observados em 2015, quando Campo Grande registrou em 5 de Julho,  9,0°C, contra 7,5°C, registrados nesta quarta. Todos os dados são do Instituto Nacional de Meteorologia, considerando as medições das estações meteorológicas.

Se depender da previsão, os campo-grandenses devem continuar desfilando seu guarda-roupa de inverno pelas ruas da capital. De acordo com a previsão, a temperatura deve se manter baixa até a semana que vem.  Isso, sem falar que o inverno ainda nem chegou.