Por Nicodemos Alencar

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, criticou, quinta-feira (28), o impacto que as decisões judiciais trazem para a gestão da saúde. Segundo Barros, a judicialização gera um custo adicional de R$ 7 bilhões ao sistema de saúde. Ele afirmou que os pedidos na Justiça não acompanham “a capacidade do brasileiro de pagar impostos”. O valor inclui decisões judiciais que determinam a compra de remédios, equipamentos e outros suprimentos da área que não são cobertos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). (Matéria completa no JNE de amanhã)