Um buffet de Campo Grande foi condenado a indenizar trabalhadora que emprestou o dinheiro da rescisão do contrato de trabalho aos patrões e não o recebeu de volta. Segundo a cozinheira, após assinar a rescisão, o dono da empresa pediu que ela devolvesse os valores para que ele pudesse pagar um empréstimo. Embora o patrão tenha prometido que a pagaria no dia seguinte, isso não aconteceu.

 

Matéria completa, amanhã no JNE.