No próximo sábado (10), no Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, um Ato em Defesa da Vida será realizado no centro de Campo Grande, com distribuição de mensagens, exposição de faixas e conscientização da população sobre a importância de falar sobre o assunto.
A ação faz parte da Campanha de Prevenção ao Suicídio Camilo Castelo Branco, promovida por espíritas de todo o país. Para o coordenador da campanha em Campo Grande, Leonardo Liziero, o objetivo é demonstrar que viver é sempre a melhor solução. “Seja qual for o motivo que leve alguém a pensar em tirar a sua própria vida, esse motivo não é maior e mais valioso que viver”, destaca Leonardo.
Dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde, em 2014, mostram por que o suicídio é considerado caso de saúde pública no Brasil e no mundo. A cada 40 segundos, uma pessoa tira a própria vida. O suicídio lidera o ranking mundial entre as mortes violentas, responsável por 56% de todos os óbitos.
Em Mato Grosso do Sul, a cada dez pessoas que cometem suicídios, quatro são jovens entre 15 e 29 anos. O Estado tem a segunda maior taxa de suicídios na população jovem do país, segundo o Mapa da Violência 2014. Em relação à população em geral, MS ocupa a terceira posição no ranking.
Outro dado alarmante é que para cada pessoa que consegue se suicidar, mais de 20 tentaram se matar sem sucesso uma ou mais vezes. Há uma tentativa a cada dois segundos. De acordo com um dos mais respeitados suicidólogos brasileiros, José Manoel Bertolote, professor da Universidade Estadual de São Paulo, em 90% dos casos, os suicídios estão associados a transtornos mentais e são diagnosticáveis e tratáveis.
“Ações simples, pequenos gestos são capazes de mudar pensamentos. Por isso, precisamos falar sobre o assunto, precisamos demostrar que amamos viver. O amor é contagiante”, afirma Leonardo que convida a todos para participar da campanha de prevenção ao suicídio.