Em reunião com a bancada federal de Mato Grosso do Sul ocorrida em Brasília, na terça (8), o prefeito eleito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), relatou que irá retomar e iniciar as obras do município que estão atrasadas. “Isso será prioridade a tratar assim que assumir o cargo em janeiro”, afirma.

O deputado federal Carlos Marun (PMDB) apoia a retomada das obras de infraestrutura que devem ser feitas o mais rápido possível na capital. “Eu e o Marcos sempre tivemos uma relação fraterna, tenho obrigação de ajudar Campo Grande. Vi que ele ficou genuinamente feliz com a minha participação na reunião e disse que quer o meu apoio. O resultado: questões superadas e vamos em frente”, disse Marun.

Trad destacou que sua prioridade dentre as obras está a drenagem e recuperação do Complexo Anhanduizinho, no prolongamento da Avenida Ernesto Geisel. O investimento para a realização desta obra está estimado em R$ 48 milhões.

 

Pendências

 

Devido às irregularidades do município junto ao Cadastro Informativo de Crédito (Cadin), o município não pode movimentar seus R$ 497 milhões em recursos que estão parados na Caixa Econômica Federal. O valor estagnado foi destinado para dez projetos que deveriam ser efetuados há quatro anos por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2 e financiamento do FGTS do PAC Mobilidade Urbana.

Para a prefeitura ter acesso aos recursos, é necessário regularizar a situação no Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (Cauc), que equivale a uma certidão de esfera federal da previdência. A certidão teria sido negativada nesta gestão devido à judicialização da forma de recolhimento do INSS.

“Como deputado federal tenho o compromisso de destinar recursos de emendas para a nossa capital e para todos os municípios do nosso Mato Grosso do Sul, assim como, também apoiar os projetos necessários para que as cidades se desenvolvam e ofereçam uma qualidade de vida melhor a toda população do nosso querido Estado”, concluiu Marun.

ASSCOM.