– Eu estou muito feliz de retornar ao clube que saí por cima em 2015, campeão brasileiro. Foi um ano muito bom para mim e para todos. Não esperava essa repercussão da torcida, pedindo minha volta. Acho que foi muito bacana. A única forma de agradecer e retribuir é me empenhando, fazendo gols e dando assistências. É para isso que eu voltei – afirmou. A negociação para o retorno do armador demorou mais do que o esperado. Assim que rompeu seu vínculo com o Tianjin Quanjian, o jogador pediu salário de R$ 650 mil ao Timão e mais luvas de R$ 10 milhões. O presidente Roberto de Andrade descartou o acerto nesses termos, e o meio-campista topou negociar, dando prioridade ao clube.

Jadson voltou a se manifestar também sobre a polêmica entrevista do médico Joaquim Grava. O chefe do corpo clínico do Timão disse que o jogador está acima do peso e precisará de um período para entrar em forma novamente. Nas redes sociais, o meio-campista se mostrou irritado com o assunto e criticou também parte da imprensa pela repercussão.