A Liga dos Campeões volta nesta semana. Para quem não lembra, são mais de dois meses de pausa, desde o final da fase de grupos. Com tanto tempo, é claro que os times que se classificaram em dezembro estão bem diferentes dos que entrarão em campo agora, em fevereiro. Veja o que mudou:

O time de Paris mudou e, na janela de inverno, foi um dos que mais gastou. Chegaram o alemão Julian Draxler (Wolfsburg) e o português Gonçalo Guedes (Benfica), em um investimento total de quase 60 milhões de euros. O maior beneficiado por isso, ironicamente, foi um brasileiro que já estava lá. Com Draxler, o técnico Unai Emery confirmou que Lucas, ex-São Paulo, é sua estrela do meio-campo e quem perdeu a vaga no time titular do PSG foi o argentino Di Maria. O resultado? O time venceu 10 dos últimos 11 jogos e passou o Nice, assumindo a vice-liderança do Campeonato Francês. Para terminar, o time fez outro ajuste em seu elenco: lembra do Jessé, o espanhol comprado por 25 milhões de euros? Não deu certo e já foi emprestado, após meia temporada, para o Las Palmas, da Espanha.

O Barça entrou na pausa da Champions cheio de dúvidas quando o assunto eram os torneios locais. O time estava sofrendo de maneira inédita contra times espanhóis, estava atrás de Real Madrid e Sevilla e muitos já descartavam a equipe como postulante ao título. Dois meses depois e as coisas mudaram. O Real está apenas um ponto acima na tabela do Espanhol e, principalmente, Luís Enrique começa a achar algumas soluções para seus problemas. Nos últimos cinco jogos, por exemplo, foram 19 gols, média de quase quatro por partida. É verdade que Neymar, criticado pela falta de gols, segue com uma temporada discreta (para os altos padrões exigidos do brasileiro), mas os outros dois do tridente MSN compensam: Suárez é o artilheiro do Espanhol com 18 gols, um a mais do que o vice-artilheiro, justamente Messi. O terceiro da lista é Cristiano Ronaldo, com 14 gols. O último final de semana, porém, apresentou um problema para o time: o lateral Aleix Vidal, que vinha jogando bem pela primeira vez com a camisa do Barça, sofreu uma lesão séria e só deve voltar a jogar no segundo semestre.