O desfile de fantasias do Corumbaense realizado na noite de quinta-feira, 23 de fevereiro, reuniu mais de 20 carnavalescos nas quatro categorias em disputa. Neste ano, a premiação total foi de R$ 27,5 mil.

Com 12 participantes, a categoria Originalidade abriu a noite. Com 211,5 pontos, Márcia Lins foi a campeã com a fantasia “A Soberana Naja na Ilha das Cobras”. O segundo lugar, com 207 pontos, ficou com Rah Conde, que desfilou com a fantasia “Auto Retrato”. O terceiro colocado foi “Aratube Soberano”, de Marcos Araújo, que somou 205,5 pontos.

Há anos participando do concurso de fantasias, Márcia Lins falou sobre o titulo conquistado. “Eu desfilo desde 1981 e mudei do luxo para originalidade, a emoção de estar na passarela não tem explicação. Nesta categoria é a segunda vez que fico com o título, é gratificante receber a energia do povo. A minha fantasia é feita de materiais simples como o próprio papelão”, contou Márcia ao Diário Corumbaense ao relembrar sua trajetória no concurso.

Luxo Feminino foi a segunda categoria a se apresentar e as fantasias encheram os olhos de quem assistia ao desfile no ginásio do Corumbaense. Com apenas três representantes, o título foi mais uma vez para Rebeca D’Albine, com a representação da “Deusa do Dragão. A Fúria da Guerra, Guardiã Coroni”, que somou 242 pontos. A carnavalesca Nadja Chauvet, com 223,5 pontos, ficou em segundo lugar com a fantasia “Os Diamantes São Eternos- Riquezas Minerais do Brasil”. A terceira colocação, com 206,5 pontos, ficou para Fernanda da Silva Cruz que se apresentou com “O Anjo Negro”.

Rebeca destacou a felicidade em se apresentar para o público corumbaense. “Estou no meu décimo terceiro ano do desfile, já perdi as contas de quantas vezes ganhei este título, mas devo estar com oito vitórias, mais ou menos. O que me motiva, e também a todos os outros carnavalescos, é o amor que a gente tem, não tem explicação. É uma coisa que nasce com a gente”, afirmou.

A categoria Luxo Masculino teve apenas dois candidatos disputando o título da noite. O primeiro lugar ficou com “Deus Indra”, de Marcos Soledade com 243,5 pontos. Toninho Pluma com “A Fera em Forma de Dragão”, foi o segundo colocado com 223 pontos.

“É uma emoção muito grande ganhar. Concorro há muitos anos, fiquei várias vezes o segundo lugar, mas estive sempre lutando e batalhando para conseguir o primeiro lugar. A fantasia estava sendo confeccionada desde março de 2016. A gente faz isso para impressionar o público e agradar a plateia”, disse Marcos sobre concretizar o sonho do título.

Encerrando a noite de desfiles, a categoria Luxo Especial dividiu as arquibancadas entre torcidas dos carnavalescos que teriam as fantasias avaliadas pelos jurados. O primeiro lugar com 239,5 pontos ficou com Claudinho Tasso, que desfilou com “Uma Singela Homenagem ao Bloco Flor de Abacate”. O segundo lugar, com 227,5 pontos, foi para “Ítala – A Guerreira Solitária”, de Carlos Flores. Na terceira colocação, com 226 pontos, ficou a fantasia “Um Passeio Pela Índia”, de Pelucy Velmont.

Emocionado, Claudinho Tasso destacou o significado de sua fantasia. “Representa Corumbá e foi 100% confeccionada aqui na cidade, nela tem a garra corumbaense para tirar o primeiro lugar. Este é o meu sexto ano desfilando e a terceira vez que levo o primeiro lugar. O bloco Flor de Abacate é uma tradição para nós corumbaenses. Nada mais justo que fazer uma homenagem ao bloco mais singelo e mais tradicional de Corumbá”, finalizou. (Corumbá Online)