O diretor-presidente da Energisa Mato Grosso do Sul, Gioreli de Sousa Filho, ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (23/2) para apresentar um balanço de gestão, por convite do deputado Zé Teixeira (DEM). A Energisa contém a concessão de energia de Mato Grosso do Sul e teve atuação questionada por sindicalista em plenário na última terça-feira (21/2).

Gioreli explicou as demissões ocorridas de 2014 até o momento. “Desligamos 449 colaboradores, mas em contrapartida contratamos 364. Precisávamos de uma oxigenação do quadro e cobramos produtividade, porém houve quem não quis cumprir metas. Primamos pela qualidade. Cerca de 75% dos colaboradores têm mais de 10 anos de casa e são em média 57 profissionais sendo treinados todos os dias”, argumentou.

Outros dados foram apresentados pelo empresário, entre eles R$ 240 milhões por ano em investimentos, o fim dos passivos de obras de rede de alta tensão, recursos de recolhimentos de impostos, prêmios nacionais e ainda explicou que as contratações fracionadas permitidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica contemplam 20 empresas, sendo que 13 são de Mato Grosso do Sul. “Isso gera muitos empregos para o Estado. Somos uma empresa de 112 anos, com 13 distribuidoras de energia elétrica em todo o país. São mais de 6,5 milhões de consumidores e uma receita de R$ 17,2 bilhões”, finalizou o diretor-presidente de MS.