O Palmeiras investiu pesado e montou um elenco experiente para disputar a Libertadores deste ano. A equipe que estreia nesta quarta-feira diante do Atlético Tucumán-ARG, entretanto, não é comandada por profissionais com tanta experiência na competição

Se dentro de campo 67% dos atletas inscritos já disputaram o mais valorizado campeonato da América do Sul (e nada menos do que seis já a conquistaram), fora das quatro linhas o Palmeiras tem um dirigente que acumula dois fracassos no certame, um técnico inexperiente e um presidente novato.

Alexandre Mattos, o mais vitorioso executivo do futebol brasileiro em competições nacionais nos últimos anos, participará apenas de sua 3ª Libertadores. Nas duas participações anteriores – com o Cruzeiro em 2014 e com o Palmeiras em 2016 – os resultados não foram os esperados.

Quando dirigia a equipe mineira, Mattos afirmou que o Cruzeiro iria atropelar na competição após uma derrota para o Real Garcilaso-PER. O resultado? Eliminação nas quartas de final para o San Lorenzo-ARG, que viria a ser campeão.

Além disso, o time celeste terminou o Grupo 5 na 2ª colocação, atrás do Defensor-URU. O dirigente depois se desculpou pela declaração e garantiu que não quis transmitir arrogância.

Zé Roberto comenta aprendizado com Libertadores de 2016: ‘Acabamos não entendendo como se joga Libertadores’

Em 2016, outra decepção. Ele participou da decisão de manter Marcelo Oliveira no cargo de treinador do Palmeiras no início do ano e viu o técnico ser demitido ao conseguir 4 pontos em 3 partidas na Libertadores, logo após uma derrota em casa para o Nacional-URU. Cuca assumiu, mas não salvou: mais quatro pontos e eliminação num grupo que também tinha Rosario Central-ARG e River Plate-URU.

Eduardo Baptista, por sua vez, é estreante na competição continental. A única experiência internacional do treinador do Palmeiras foi na Copa Sul-Americana de 2014, quando acumulou duas derrotas com o Sport e a eliminação diante do Vitória.

Assim como Baptista, o presidente Maurício Galliote, que antes era vice de Paulo Nobre, estará a frente de um clube na competição continental pela 1ª vez.

Se fora de campo o Palmeiras não demonstra tanta tarimba, dentro das quatro linhas ela não vai faltar. São 21 jogadores do elenco que já disputaram a Libertadores e 20 deles estão na lista dos 30 inscritos – Thiago Martins está lesionado.

Atletas do Palmeiras que já disputaram a Libertadores: Fernando Prass, Edu Dracena (campeão com o Santos em 2012), Thiago Martins, Vitor Hugo, Yerri Mina, Egídio, Fabiano, Jean, Zé Roberto, Arouca (campeão com o Santos em 2012), Felipe Melo, Thiago Santos, Michel Bastos, Alejandro Guerra (campeão com o Atlético Nacional em 2016), Dudu, Keno, Borja (campeão com o Atlético Nacional em 2016), Rafael Marques, Alecsandro (campeão com o Atlético-MG em 2013), Erik e Willian (campeão com o Corinthians em 2012). (Uol)