Deputados estaduais e o reitor da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) se reuníram nesta quarta-feira (05) e discutiram a respeito da criação do primeiro curso superior de Serviço Social em universidades públicas no Mato Grosso do Sul. Todo esse trabalho para a implementação do curso faz parte da Frente Parlamentar em Defesa da Assistência Social.

 

O encontro foi realizado na Presidência da Assembleia Legislativa. A previsão é de que em 2019, o curso já será implementado na UEMS.

 

Além de deputados, também apoiam a ideia, representantes do Ceas-MS (Conselho Estadual de Assistência Social), da Sedhast (Secretaria do Estado de Direitos Humanos e Assistência Social e Trabalho) e outros fóruns e conselhos do setor.

 

“A vocação social sempre foi uma das principais bandeiras da UEMS. Por isso, assumo esse compromisso diante de vocês de criar uma comissão para estudar a viabilidade técnica e econômica para a implantação do curso de Serviço Social. Traremos uma proposta para a LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social) nesta Casa até o final deste ano e à partir daí teremos doze meses para estruturar o curso e oferecê-lo na UEMS à partir de 2019. Para isso contamos com as parcerias com a prefeitura, o Governo do Estado, o Legislativo e todas as entidades cadastradas no SUAS (Sistema Único de Assistência Social)”, disse o reitor.

O deputado João Grandão propôs a criação de um grupo de trabalho afim de debater e acompanhar o andamento das ações junto à UEMS, sugestão prontamente aceita por todos os presentes.

 

“Faremos toda a articulação política necessária para viabilizar isso. Em todas as nossas reuniões de trabalho colocaremos esse assunto em pauta para debatermos em que pé estão os encaminhamentos e o que ainda precisa ser feito para a implantação deste que será o primeiro curso de Serviço Social em uma universidade pública no Estado”, disse o deputado.

A próxima reunião de trabalho da Frente está agendada para o dia 16 de agosto na Assembleia Legislativa, quando serão discutidos o plano de trabalho e o regimento interno.