Acusado de matar pastora em Aquidauana volta ao local do crime e tenta suicídio

Após matar friamente a esposa Rose Meire Fermino de Andrade Mendonça, de 48 anos, conhecida como Pastora Cida, com três tiros durante culto evangélico na frente dos fiéis, na noite desta terça-feira (27), no Bairro Nova Aquidauana, Carlos Alberto Mendonça, 58 anos, voltou ao local do crime, entrou na casa que fica aos fundos da igreja e tentou tirar a própria vida.

De acordo com informações, por volta das 3 horas da manhã ele retornou ao local, entrou na casa que fica aos fundos, pegou uma faca e cravou no peito. Um dos filhos do casal, que mora no mesmo quintal, viu a movimentação  e conseguiu tirar a faca do pai. Momento em que a equipe da Força Tática da Polícia Militar também chegou ao local e escoltou o filho e o acusado até o Pronto Socorro.

Após procedimentos médicos, Carlos recebeu voz de prisão e permanece sob escolta no Hospital Regional de Aquidauana. Disse aos policiais que a motivação do crime foi ciúmes e que fez um empréstimo para comprar a arma e as munições. Ele comprou 9 munições, fez 6 disparos, sendo que 3 atingiu a pastora. Segundo o autor, a intenção era tirar sua vida com a arma, mas teve o revólver tomado das mãos pelo filho, momento em que fugiu, tomando rumo ignorado. Ele havia deixado uma carta para os filhos.