Com iniciativas de sucesso, Criança Feliz em MS recebe visita de consultora da Unesco

20190807_SNPDH_Josana e João, pais da menina Aylla, moradores ribeirinhos da cidade de Curralinho no Pará, recebem a visitadora Edna em sua palafita. Foto : Mauro Vieira/Ascom/Ministério da Cidadania.

Mato Grosso do Sul tem registrado experiências de êxito no âmbito do Programa Criança Feliz, como a que recentemente ajudou o país em conquista de prêmio internacional. E para conhecer melhor a realidade local os municípios de Nova Alvorada do Sul, Terenos, Dois Irmãos do Buriti, São Gabriel do Oeste, Nova Andradina, Campo Grande, Corumbá e Ponta Porã, recebem a partir desta segunda-feira (21.10), até o próximo mês, a visita da consultora da Unesco, Lisane Lima.

“Nós estamos percorrendo os estados que estão em execução no Programa Criança Feliz, e vamos acompanhar as visitas domiciliares nos municípios. Nosso objetivo, com a participação do estado de MS, é perceber como o programa tem impactado diretamente nos municípios”, conta a consultora.

Consultora da Unesco, Lisane Lima

Em MS, a Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), via Coordenadoria de Proteção Social Básica – Programa Primeira Infância no SUAS (Criança Feliz), acompanha o desenvolvimento das atividades nos municípios e está dando o suporte para a visita.

Lisane reforça que observa ações positivas realizadas pela coordenação estadual do programa. “O que a gente percebe é essa articulação junto aos municípios e esse apoio técnico que está na competência do Estado. MS tem feito capacitações e seminários visando disseminar a importância do desenvolvimento infantil. O Estado vem dando esse apoio e isso é positivo”, ressalta.

Titular da Sedhast, Elisa Cleia Nobre (ao centro), recebe a consultora ao lado da equipe que coordena o Criança Feliz em MS

Em Mato Grosso do Sul 27 municípios já iniciaram as visitas domiciliares, totalizando 196.988 visitas realizadas até o momento, conforme dados do Prontuário Eletrônico SUAS desse mês.

Entre outras observações a abordagem familiar, a efetividade do acompanhamento, o planejamento de como chegar nas residências, também é foco da visita da consultora. “Temos observado nos municípios esses fatores, como o programa tem chegado às crianças, por exemplo, deficientes, indígenas e quilombolas”, finaliza.

Criança Feliz

O programa é coordenado pelo Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social. Ele atende gestantes e crianças de até três anos do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, e de até seis anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). O programa integra ações nas áreas da saúde, assistência social, educação, justiça, cultura e direitos humanos.

Leomar Alves Rosa – Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast)

Foto capa: Mauro Vieira – Secretaria Especial do Desenvolvimento Social

Fotos internas: Matheus Barreto, estagiário do Vale Universidade, na Sedhast