Petrobras comunica aumento no preço do gás de cozinha

Gás de cozinha puxa a inflação de setembro em Brasília Cruzeiro, Brasília, DF, Brasil 13/10/2015 Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília Com variação de 19,23% no valor do botijão, o gás de cozinha contribuiu diretamente para o aumento da inflação no Distrito Federal em setembro.

A Petrobras comunicou nesta segunda-feira (21) as empresas associadas ao  (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo) que vai reajustar em o preço do GLP residencial (botijões de 13 kg) e empresarial (embalagens acima de 13 kg) a partir desta terça-feira (22). O aumento valerá inicialmente apenas nas unidades da petroleira.

De acordo com o Sindigás, o aumento do gás de cozinha residencial oscilará entre 4,8% e 5,3%, e o aumento do GLP empresarial entre 2,9% e 3,2%, dependendo do polo de suprimento.

“A diferença de preço entre o GLP empresarial e o GLP residencial está praticamente igual, o que é um bom sinal para o mercado”, afirma o Sindigás.

No acumulado do ano até a semana passada, o preço médio de revenda do GLP residencial acumulava queda de 0,8% no ano para os consumidores, segundo análise feita semanalmente pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

Os dados mostram que cada botijão de 13 kg sai por cerca de R$ 68,78 em território nacional. Os valores cobrados pelo produto, no entanto, variam de R$ 50 a R$ 115.