PM desmonta fábrica clandestina de munição que poderia abastecer facções como PCC

Ação resultou na apreensão de projéteis de diversos calibres, inclusive, para fuzil

Material apreendido na ação policial - Divulgação

A Polícia Militar desmontou na madrugada desta sexta-feira (08), em Três Lagoas, fábrica clandestina de munições. No local foram apreendidos mais de mil projéteis e estojos (cápsulas) de calibres 22, 38, .40, 380 e até mesmo de fuzil 762 e de .50. Devido ao volume, a produção poderia ser fonte de abastecimento para facções criminosas como o Primeiro Comando da Capital (PCC).

Conforme divulgado pela PM, por volta das 23h50 de quinta-feira (07) equipes foram acionadas em razão de uma briga ocorrida em frente a um estabelecimento na Avenida Filinto Müller, onde um dos homens sacou uma arma de fogo, ameaçou as pessoas que ali estavam e depois fugiu em uma picape Saveiro preta, acompanhado de um comparsa, sentido Avenida Clodoaldo Garcia. Dois policiais de folga que passavam pelo local tomaram conhecimento dos fatos e informaram as equipes que a Saveiro estava parada no bairro Nossa Senhora Aparecida.

Lá, um dos suspeitos entrou na casa rapidamente, voltou para o carro e saiu em alta velocidade. Os policiais, então, intensificaram as buscas e uma unidade da Ronda Escolar abordou a dupla na Avenida Clodoaldo Garcia, cruzamento com a Rua Maria Guilhermina Esteves. No veículo havia uma lâmina de dez centímetros. A equipe da Força Tática foi acionada e se deslocou ao endereço onde os suspeitos haviam parado inicialmente.

No local, foram encontradas em cima do guarda-roupas várias caixas e sacolas contendo projéteis, estojos e munições de calibres variados. Ao todo eram 1.140 projéteis, 22 munições carregadas e 1 mil estojos, além de prensas e outros dispositivos usados para carregamento das munições.

Um jovem de 23 anos que estava na casa alegou desconhecer a origem do material e disse que o responsável seria o primo, um dos abordados na Saveiro. Diante dos fatos, o rapaz da casa e a dupla que estava no carro foram presos e encaminhados à Delegacia de Polícia Civil.

“A Polícia Militar vem realizando diversas abordagens e prisões que são frutos de denúncias anônimas, e que é muito importante que a população trabalhe em conjunto com a PM e que nenhum dos denunciantes são identificados, no caso da ocorrência desta madrugada a denúncia via 190, foi essencial para a prisão do autor que levou ao arsenal apreendido”, disse o coronel Ênio.

Fonte: Midiamax