Miranda pede reforma de hospital na última audiência do Governo Presente

Após três meses de atendimento em seis polos regionais de Mato Grosso do Sul, o Programa Governo Presente encerrou oficialmente as audiências nesta segunda-feira (25.11), com o levantamento das demandas do município de Miranda.

A cidade havia ficado de fora das agendas anteriores do Governo Presente, devido a eleição suplementar que no último dia 6 de outubro, elegeu Edson Moraes para comandar a prefeitura do município até 31 dezembro de 2020.

Entre as principais demandas, o apoio do Governo do Estado para liberação de R$2,2 milhões de emendas parlamentares ao orçamento da União, voltados para drenagem e pavimentação da MS 442, além da reforma do Hospital Regional Renato Albuquerque Filho.

Acompanhado do vice-prefeito, Ronaldo Lisboa, secretários e vereadores, o prefeito saiu satisfeito do encontro que mapeou as demandas do município que possui cerca de 28 mil habitantes (IBGE). “Agradeço ao Governador Reinaldo Azambuja pela recepção que ele está tendo por Miranda, saio daqui realizado, e quero estar cada vez mais perto. Isso facilita muito, demonstra união, força, e dedicação pelos municípios. Isso é uma gentileza e demonstra que esse é um Governo popular”, destacou o prefeito.

Localizada a 221 quilômetros de Campo Grande, Miranda recebeu, desde 2015, mais de R$ 33 milhões de investimentos e repasses do Governo do Estado. Entre as parcerias com o município estão a construção de 90 moradias, sendo que 73 já foram entregues, além de obras de infraestrutura no sistema de abastecimento de agua e esgoto, pavimentação asfáltica, restauração e drenagem.

A última agenda do Governo Presente realizada na Capital, contou com a participação dos secretários Eduardo Riedel (Governo e Gestão Estratégica), Sérgio de Paula (Articulação Política), Carlos Videira (Justiça e Segurança Pública), Geraldo Resende (Saúde), Maria Cecília da Mota (Educação), Flávio César (adjunto da Segov), Ricardo Senna (adjunto da Semagro), Maria do Carmo Avesani (Agehab),  presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa; dos deputados estaduais, Herculano Borges, Lídio Lopes, Evander Vendramini, Gerson Claro, professor Rinaldo e Jamilson Name; dos deputados federais Beto Pereira e Dagoberto Nogueira, além de secretários estaduais e municipais.

Governo Presente

Dividido em seis etapas, o Governo Presente passou por Três Lagoas, Rio Verde de Mato Grosso, Aquidauana, Campo Grande, Naviraí e Dourados. Nessas cidades, lideranças de 79 municípios apresentaram ao Executivo Estadual projetos de investimentos e parcerias.

Entre os meses de setembro a novembro, mais de mil demandas dos municípios foram mapeadas nas áreas de saúde, educação, segurança pública e, em especial, infraestrutura.

Com as reivindicações em mãos, o governador Reinaldo Azambuja, o vice, Murilo Zauith, e a equipe técnica do Governo preparam um planejamento de investimentos e obras para os próximos três anos (2020/2022). “Muitos dos pedidos serão atendidos, sem lado a ou lado b, apenas como lado da população”, afirmou o governador. A estimativa é de que até R$ 2 bilhões sejam aplicados nas 79 cidades de Mato Grosso do Sul, nas áreas urbanas e rurais.