Sábado tem dia D da vacinação de jovens e adultos contra o sarampo em Aquidauana

Em Aquidauana, assim como em todo o Brasil, no próximo sábado, 30, haverá uma grande mobilização para a vacinação de jovens e adultos contra o sarampo, doença que tinha sido erradicado no Brasil, mas que esse ano voltou a fazer vítimas fatais, após um forte surto da doença no país.
Em Aquidauana, das 12h às 17h, jovens e adultos que tenham entre 20 a 29 anos deverão procurar um dos postos de vacinação, na ESF mais perto de sua casa para tomar a dose da vacina e, se necessário, já atualizar a carteira vacinal, se prevenindo de outras doenças. As ESFs de Aquidauana que estarão abertas para vacinação no dia D, 30 de novembro, são: Nova Aquidauana, João André Madsen, Cândido Pinheiro e João Jorge Carneiro (Duque), Claudio Stella e José Vória (Santa Terezinha), Guanandy, Izaura Baes, Pinheiro, São Francisco, São Pedro, Trindade e Tiago Bogado.
É importante levar o RG e a carteira de vacinação, mas quem não tem carteira de vacinação deve ir na unidade atualizar suas vacinas de acordo com faixa etária e receber sua carteirinha. Para Aquidauana foram destinadas 3 mil doses da vacina e as equipes estão nas ESFs prontas para receber jovens e adultos para a imunização.

Vale lembrar que jovens e adultos, de 20 a 29 anos, devem ter duas doses de vacina, por isso, o Ministério da Saúde iniciou em todo o país, no último dia 18, a segunda fase da campanha contra sarampo.

A DOENÇA
O sarampo é uma doença viral, cujo vírus é transmitido quando alguém doente tosse, fala, espirra ou respira perto de outras pessoas. Dentre os sintomas estão: febre com tosse, irritação nos olhos, nariz escorrendo ou entupido e mal-estar intenso.
A pessoa, cerca de três a cinco dias depois de ser contaminada, podem apresentar outros sinais, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas, que se espalham pelo corpo. Crianças menores de cinco anos e pessoas desnutridas ou com o sistema imunológico enfraquecido sofrem mais com a doença. O sarampo é prevenível e a forma eficaz de evitá-lo é por meio da vacina tríplice viral, a mesma que também protege contra a caxumba e a rubéola.

Fonte: AGECOM