Com quadro estável, homem que matou ex e atirou na própria cabeça segue sob escolta na Santa Casa

Vítima, a professora Ângela Maria Jorge, de 62 anos, foi morta com dois tiros no tórax

Carlos Roberto Felipe, de 59 anos - JP News

Carlos Roberto Felipe, de 59 anos, está internado sob escolta policial na área verde da Santa Casa de Campo Grande. Na noite da última sexta-feira (29) ele atirou contra a própria cabeça após matar a ex-namorada, a professora Ângela Maria Jorge, de 62 anos, com dois tiros no tórax, em Três Lagoas.

Após o crime ele foi levado para Hospital Auxiliadora, no município, mas encaminhado no dia seguinte (30) a Capital. Seu quadro clínico é estável, no entanto, mais detalhes sobre a internação ainda não serão divulgados, devido ao envolvimento do paciente com o feminicidio.

Tragédia – O crime aconteceu por volta das 23h de sexta-feira. Carlos não aceitava o fim do relacionamento com a vítima e a perseguiu em um baile da terceira idade na Rua Generoso Siqueira, no centro da cidade. Ângela chegou a pedir a um primo que a acompanhasse na saída, mas Carlos a abordou e disse que a levaria. A professora se recusou e deixou o baile. Ela foi perseguida pelo ex, que atirou duas vezes nela e, depois, atirou na própria cabeça.

No carro dele, a Polícia Civil encontrou bilhete em que Carlos dizia: “Foi pela pessoa que tanto amo, mas não fui correspondido”. Carlos chegou ao hospital consciente. Ele sofreu lesão no ouvido direito, o que pode comprometer a audição, mas não corre risco de morte.

Professora foi perseguida e levou dois tiros no tórax, morrendo no local – Reprodução/Facebook

Fonte: Campo Grande News