Mulher que ajudou na morte de idoso é liberada com tornozeleira

Cleber Souza Carvalho, 43 anos, suspeito de matar o comerciante José Leonel Ferreira dos Santos, 61 anos, para ficar com a casa dele, na Vila Nasser, em Campo Grande, está foragido da Justiça.

A mulher dele Roselaine Gonçalves de Carvalho, 40 anos, que também teve participação no assassinato, teve a liberdade condicionada ao uso de tornozeleira eletrônica, por pelo menos seis meses e não poderá sair de Campo Grande.

Yasmim Natacha Souza de Carvalho, 19 anos, também teria o direito ao uso de tornozeleira eletrônica, mas, na sexta-feira (8), ela teve a prisão preventiva decretada, por isso, pelo menos enquanto a investigação estiver acontecendo, ficará presa.

Conforme testemunhas, pai e filha agiram juntos para matar o comerciante. Já a mulher sabia do crime e ajudou na ocultação do cadáver.

O crime

Conforme a Delegacia de Homicídios, Cléber, Roselaine e Yasmim – pai, mãe e filha, respectivamente, queriam alugar um cômodo na casa de Leonel. No entanto, Cléber, que foi quem negociou com o dono da casa, desistiu do negócio por achar o valor da locação alto demais.

Dias depois da tratativa, Cleber e Yasmim foram até a casa do idoso, sendo que o homem acertou um objeto na cabeça da vítima. Em seguida, Leonel foi atingido por mais golpes e morreu.

Pai e filha o arrastaram até o fundo da casa e o enterraram, sendo Rosângela conhecedora do crime. A família então se mudou para a casa de Leonel, no sábado, 2, dizendo que a vítima havia viajado e que alugaram a residência.

No entanto, vizinhos e familiares desconfiaram da versão dos suspeitos e do sumiço da vítima e acionaram a Polícia Civil. Após diligências, a polícia descobriu o cadáver, que estava enterrado e com cal para disfarçar o mau cheiro.

Fonte: TopMídiaNews