Valéria Ribeiro de Oliveira, de 30 anos, foi morta a facada pelo ex-namorado, Sérgio da Silva Verginio, de 31 anos, na noite de quinta-feira (14), em Paranaíba, região leste de Mato Grosso do Sul. Antes de esfaquear a vítima, Sérgio atirou contra ela, mas nenhum disparo a atingiu.

O crime foi na casa de Valéria, e de acordo com a Polícia Civil, na frente da filha dela. A menina gritou pedindo ajuda, vizinhos chamaram a Polícia Militar (PM) e quando esta chegou, Valéria já estava ferida.

Quando os policiais chegaram, se depararam com o portão cadeado e Sérgio e Valéria ao chão. Os militares precisaram negociar com o homem para que o portão fosse aberto e o socorro fosse feito.

Os policiais socorreram a vítima, a passaram para o Corpo de Bombeiros, que a levou para a Santa Casa da cidade. No entanto, ela não resistiu ao ferimento no pulmão e morreu logo após ter dado entrada no hospital.

Após esfaquear a ex-namorada, Sérgio se feriu com a faca, dizia aos policiais que atirassem nele e foi socorrido para o hospital. Quando o socorro era feito, familiares da vítima tentaram jogaram pedras e tijolos em direção a Sérgio e os militares tiveram que atirar para cima para evitar o linchamento.

Sérgio foi socorrido para o hospital sob custódia policial e autuado em flagrante por feminicídio qualificado quando é praticado na frente de ascendente ou descendente da vítima.

Esse é o 14º feminicídio em Mato Grosso do Sul neste ano. A última foi uma moradora em Anastácio, que foi queimada pelo ex. Já em Chapadão do Sul, uma mulher sobreviveu a tiros disparados pelo ex, mas a mãe dela acabou morrendo.

Fonte:G1