Moções, indicações, projeto de lei e críticas às redes sociais marcam a sessão desta quarta em Aquidauana

Sessão na Câmara de Vereadores de Aquidauana, na manhã desta quarta-feira, 20, registrou a ausência do vereador Valter Neves, com a justificativa de consulta médica e do vereador Sebastiãozinho, que se encontrava em reunião na Agesul, referente a pontes na área rural do município.

Com a presença dos demais, a manhã contou com indicações de manutenção, cascalhamento e patrolamento de vias urbanas e rurais, agradecimentos pelas solicitações atendidas, projeto de lei, moções de congratulações, além de vereador alfinetando sobre publicações em redes sociais.

O vereador Aguinaldo apresentou um projeto de lei para implantação do programa de atendimento ao paciente com câncer e seus familiares. Já o vereador Mauro pontuou que solicitou a ministra Tereza Cristina que viabilize a quantia de R$ 1 milhão de reais, para ajudar a prefeitura no custeio da folha de pagamento dos médicos do Hospital de Aquidauana e pontuou que, na campanha para deputada federal, a parlamentar teve votação expressiva em nosso município.

O vereador Saliba fez uma indicação para que suplementação de cestas básicas aos indígenas carentes das nossas aldeias. Mesmo sabendo que área indígena é de competência da Funai, fez essa solicitação ao prefeito Odilon Ribeiro para que essas pessoas sejam atendidas neste momento de pandemia, já que, segundo o vereador, os indígenas estão impossibilitados de trazer sua produção para comercializar na área urbana. O vereador Nilson salientou que via ofício, também solicitou que as cestas também sejam distribuídas igualmente para moradores carentes da cidade.

A sessão também contou com duas moções de congratulações: uma para o comandante do 7° Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Marcelo Amaral e outra para as professoras doutoras Daniela Althoff e Ana Graziele Lourenço, ambas do curso de Administração da UFMS, devido a dois projetos junto aos pequenos comércios e prestadores de serviços em Aquidauana e Anastácio, catalogando estes trabalhadores com o objetivo de disponibilizar suas atividades através de uma plataforma digital.

O vereador Edinho Grance ao apresentar suas indicações e reivindicações, criticou algumas manifestações em redes sociais, mas disse que não se importava. O nobre vereador tem que lembrar que, quando ganhou as eleições, se tornou uma pessoa pública aos olhos não só dos seus eleitores, como da população como um todo, e por ser representante do povo, precisa aceitar que não irá agradar a todos e principalmente estar aberto a críticas e reprovações durante seu mandato.