Um entregador de pizza de 26 anos foi preso, na noite de segunda-feira (17), suspeito de torturar o entrado, de 2 anos e 8 meses, dentro de uma casa no bairro Ana Maria do Couto, em Campo Grande. Segundo o boletim de ocorrência, o rapaz e a mãe da criança teriam fugido da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Vila Almeida.

O médico que atendeu a criança acionou a Polícia Militar, já que o menino estava com um hematoma roxo na face, do lado esquerdo. O casal alegou que a criança caiu da cama e bateu o rosto em um banco de madeira, enquanto estava sob cuidados do padrasto.

A mãe da criança, de 25 anos, disse que foi ao supermercado e pediu ao namorado, para cuidar do filho. Ela alega que recebeu uma ligação do entregador, dizendo que o menino caiu da cama e bateu o rosto no banco. Eles decidiram levar o menino para a unidade de saúde.

A Polícia Militar foi até a casa da mãe, que alegou que deixou a unidade de saúde, porque o menino precisava fazer raio-x, mas o aparelho estava estragado. A criança estava dormindo no quarto. Os policiais também foram até a casa do suspeito, que voltou a defender a tese de que o menino caiu da cama.

Ele disse que tem um relacionamento de oito meses com a mãe da criança. A mãe disse que o rapaz nunca demonstrou desprezo pela criança. O suspeito foi levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento comunitário) do Centro.

Fonte: TopMídiaNews