Foto: Sérgio Lima - Poder 360

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (31) que ninguém é obrigado a tomar a vacina contra a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Também nesta segunda, o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, se reuniu no Rio de Janeiro com a presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade Lima, para debater o cronograma de produção da vacina ainda em testes contra a covid-19 no Brasil.

A previsão é que, se tiver a eficácia comprovada, as primeiras doses sejam distribuídas no início de 2021, por meio do Programa Nacional de Imunização, que atende o Sistema Único de Saúde (SUS).

A declaração do presidente foi feita enquanto o presidente conversava com apoiadores que o aguardavam no jardim do Palácio da Alvorada.

“Ô, Bolsonaro, não deixa fazer esse negócio de vacina, não, viu? Isso é perigoso”, diz uma mulher que, mais adiante, se apresenta como uma profissional da área da saúde.

Bolsonaro responde: “A vacina, ninguém pode obrigar ninguém a tomar vacina”. “É isso aí. Sou da área de saúde, farmacêutica, e em menos de 14 anos ninguém pode botar uma vacina no mercado”, completa a simpatizante.

Vacinas

Atualmente, três vacinas estão autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para serem testadas na população brasileira.

Além dessas, o governo do Paraná diz que está em contato com a Rússia para trazer a vacina ao Brasil.

Fonte: Metrópoles