A Agência Espacial Europeia (ESA) lança na próxima semana uma campanha de recrutamento de astronautas nos Estados-membros, para uma nova viagem à lua. O anúncio foi feito hoje (9) pela ESA, em comunicado.Os detalhes sobre as condições de recrutamento serão conhecidos na próxima terça-feira (16), e as inscrições poderão ser feitas entre 31 de março e 28 de maio.

O processo de seleção estará dividido em seis etapas e deverá estar concluído em outubro.

Paralelamente, a agência lança um projeto piloto que prevê a escolha de um parastronauta, “o primeiro astronauta com algum nível de deficiência”, diz o documento.

O projeto dará oportunidade, de seguir uma carreira de astronauta, “a uma parte da sociedade que foi até agora excluída do voo espacial”, destacou a organização, acrescentando que é a primeira vez na história que uma agência espacial assume um projeto inclusivo como esse.

A campanha de recrutamento de astronautas faz parte de uma estratégia mais abrangente da ESA, que visa a mostrar “um número elevado de oportunidades de trabalho” dentro da organização.

O objetivo é recrutar cerca de 100 pessoas anualmente durante os próximos dez anos.

A agência afirmou que espera atrair maior número de mulheres este ano, indicando que em 2009 foram aceitas 1.430 candidatas, em um total de 8.413.

David Parker, diretor de Exploração Humana e Robótica, citado no documento da organização, defendeu que a diversidade na ESA não deve apenas abordar a origem, idade, experiência ou sexo dos astronautas, mas “talvez também deficiências físicas”.

“Graças a um forte mandato dos Estados-membros da ESA no último conselho ministerial em 2019, a Europa está ocupa o seu lugar no centro da exploração espacial”, disse a agência no comunicado. “Para ir onde nunca antes fomos, precisamos olhar mais longe do que antes”.

 

(Fonte: Agência Brasil)