A nova série brasileira da Netflix, Cidade Invisível, teve sua primeira temporada disponibilizada na última sexta-feira (5), e é o primeiro trabalho em formato de série de Carlos Saldanha.

Em entrevista ao site Metrópoles, o diretor falou sobre o seriado e como foi a sua estreia nesse universo. Sobre a temática, ele disse: “Eu nunca tinha feito algo assim, mas queria muito fazer, era um desafio pessoal. Queria sair da animação, fazer um thriller, algo mais adulto, mais policial.”

Saldanha é um dos diretores brasileiros mais conhecidos internacionalmente. Seus principais projetos são as animações Rio, A Era do Gelo e O Touro Ferdinando. No entanto, Cidade Invisível foge do padrão do cineasta, já que apresenta uma história mais adulta, com suspense, fantasia e mistérios envolvendo o folclore brasileiro.

Ainda sobre a produção, o carioca revela que quis fazer um resgate de histórias que acabam morrendo. Na entrevista, ele disse: “Acho que a gente olha mais para fora do que para dentro. E, no Brasil, tem muita coisa legal […] A gente importa muito produções de fora nesse estilo, mas não presenciei isso aqui no Brasil. É uma temática global com uma roupagem brasileira”.

A série Cidade Invisível, da Netflix, é um suspense sobre um detetive, interpretado por Marco Pigossi, atormentado pelas investigações de um assassinato e que encontra um universo de criaturas folclóricas envolvidas em um conflito com um mundo invisível.

Na produção, Saldanha incluiu personagens famosos na cultura brasileira, como Cuca, Curupira, Saci e Iara. Contudo, o diretor quis abordá-los com um diferencial para a série do streaming, uma vez que ele transforma as histórias do folclore em temas adultos que envolvem especulação imobiliária, miséria, ocupações de rua e mortes.

A primeira temporada de Cidade Invisível já está disponível na Netflix. Não deixe de conferir!

(Fonte: Tecmundo)