Fios vermelhos interligando disjuntores, o “gato” que levou comerciante para a cadeia. (Foto: Divulgação)

O comerciante Rodrigo Junior Triches, 40, está preso em Dourados (a 233 km de Campo Grande), acusado de furto de energia elétrica. Com a luz cortada há seis meses por falta de pagamento, ele fez ligação clandestina no disjuntor e no relógio do condomínio onde mora para ter energia em casa. O método é conhecido por “gato”.

Recolhido em uma cela da 1ª Delegacia de Polícia Civil, Rodrigo foi preso na terça (23), por guardas municipais acionados por funcionários da concessionária de energia elétrica.

Foram os técnicos da Energisa que constataram a ligação clandestina no marcador de consumo e no disjuntor da rede elétrica do condomínio onde Rodrigo mora, no Bairro Chácaras Trevo, região sul da cidade. Aos guardas, os funcionários da concessionária relataram não ser a primeira vez que o comerciante faz ligação clandestina.

Rodrigo Triches disse aos guardas que fez o “gato” para não ficar sem energia em casa. Sobre o atraso, disse que não pagou a conta devido ao alto valor. Já o síndico do prédio relatou receber reclamações constantes de outros moradores que teriam a energia desviada pelo vizinho.

O comerciante foi autuado em flagrante por furto qualificado pela delegada Stella Paris Senatore e deve passar ainda hoje por audiência de custódia no Fórum. A conta de energia dele que vence no dia 26 deste mês tem valor de R$ 536,84, conforme consta na fatura apresentada à Polícia Civil como comprovante de endereço.

A reportagem do Campo Grande News procurou a advogada do acusado, mas ela disse que não irá se manifestar sobre o caso.

Fonte: Campo Grande News