O aumento em relação ao mesmo período do ano passado chega a 8% – o equivalente a US$ bilhão a mais. E e a soja, a celulose, as carnes bovina e de aves, além do minério de ferro foram os responsáveis por esse impulsionamento das exportações de Mato Grosso do Sul ao longo de 2021.

Para Jaime Verruck, secretário da Semagro, isso é sinônimo de mais emprego, mais expansão do agronegócio e mais industrialização.

Na pauta de exportações, o principal item foi soja, que apresentou crescimento de 37,33% de janeiro a novembro de 2021.

Mesmo com o fechamento do mercado chinês, a carne bovina, apresentou alta de 17,75%; as carnes de aves, cresceram 32,75%; os óleos e gorduras vegetais e animais (59,22%) e o minério de ferro 141,24%.

No acumulado de janeiro a novembro de 2021, as vendas externas para a China representaram 46,5% das exportações sul-mato-grossenses, percentual equivalente aos 46,57% verificados nos mesmos meses do ano passado, porém, com valores 15,71% maiores devido à variação cambial.

Já a participação dos Estados Unidos nas exportações de Mato Grosso do Sul passou de 4,16% para 5,9%, tornando o mercado norte-americano o segundo destino do comércio exterior do estado.