Depois de trocar tiros no Centro de Campo Grande e ameaçar uma promotora de justiça no trânsito, Ênio Ricardo Benites Garcia, de 41 anos, que acumula extensa ficha criminal, foi preso com arma falsa pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar, nesta segunda-feira (24), no Jardim Itamaracá.

De acordo com as informações que constam em boletim de ocorrência, os policiais já estavam em buscas a um Corsa de cor azul, depois de receber informações de que o condutor teria trocado tiros e saiu em alta velocidade pela Rua 13 de Maio.

Na fuga, o bandido ameaçou a promotora. A mulher contou que seguia na pista da direita da Rua Manoel Inácio de Souza e se preparava para realizar uma conversão na Rua Bahia, quando viu o Corsa parado no meio da pista e então buzinou.

Ênio saiu do carro e foi até o veículo da promotora, bateu no vidro e levantou a camiseta mostrando uma pistola. “Você buzinou porquê?, sou policial, estou de serviço à paisana”, teria dito o homem. A promotora então pediu desculpas, afirmando que ele estava atrapalhando o trânsito e que o marido também era policial.

Neste momento, a mulher estava ao telefone com o esposo, contou que o suspeito estava armado e pediu para que o companheiro descesse do apartamento, já que ela estava chegando em casa. A promotora seguiu para o prédio e foi seguida pelo suspeito. Já na frente do local, o marido da promotora tentou dar voz de parada ao suspeito, mas ele fugiu.

Em seguida, um policial à paisana do Choque viu a movimentação e como estava de motocicleta, deu uma carona para o marido da promotora. Eles tentaram deter o suspeito, mas sem sucesso.

Prisão – Logo depois, o Corsa foi visto no Centro por policiais do GOI (Grupo de Operações e Investigações), mas novamente Ênio conseguiu fugir em alta velocidade. As diligências continuaram, quando a equipe do Choque viu o Corsa na região do Jardim Itamaracá, já no período da noite. Abordado, Ênio foi localizado com um simulacro de arma de fogo e foi preso em flagrante.

Conforme a polícia, Ênio Ricardo tem extensa ficha criminal, acumulando passagens por tráfico de drogas, ameaça, perturbação do sossego, lesão corporal e estupro.

Fonte: Campo Grande News