Na manhã desta terça-feira, 25, a equipe técnica envolvida no processo de vacinação na rede pública municipal, da Secretaria Municipal de Saúde, participou de uma oficina de treinamento sobre como usar os óculos e aplicativo de realidade virtual na vacinação.

O projeto-piloto de uso da realidade virtual no ato da vacinação infantil na rede pública é uma iniciativa criada pelo jovem cientista aquidauanense e sul-mato-grossense Luiz Fernando da Silva Borges, 23 anos. Luiz Fernando ministrou uma oficina de treinamento à equipe da Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento de Aquidauana.

Participaram da oficina de treinamento, a secretária municipal de Saúde e Saneamento, Cláudia Franco Souza, Camila Mayer Mirowski – coordenadora responsável pela imunização, Adriana Lanza – enfermeira coordenadora da SESAU, Lisley Franciely Delmondes – Enfermeira da ESF João André Madsen (JAM), Elton Leal dos Santos – Enfermeiro da ESF Cláudio Fernando Stella e Laura Dias Pedroso Sims – enfermeira da ESF José Voria.

Na terça (25) e na manhã desta quarta (26), acontecerão as oficinas práticas de uso prático dos óculos e do aplicativo de realidade virtual nas duas salas de vacinas, em que estão sendo aplicadas as doses contra a Covid-19 para as crianças, que são no Posto da Estevão e no Posto da Santa Terezinha.

Apresentação do projeto

Na segunda-feira, 24, Luiz Fernando Borges apresentou ao prefeito Odilon Ribeiro o referido projeto-piloto, explanando sobre como funcionará, quais os benefícios, custos e os resultados dessa experiência para as crianças e para a saúde municipal.

“Estamos honrados e felizes em conhecer de perto esse projeto do nosso jovem aquidauanense e pesquisador Luiz Fernando. Acredito no potencial desse projeto para rede pública de saúde e queremos que as nossas unidades possam oportunizar essa experiência e benefício para as crianças. Parabéns Luiz Fernando por essa brilhante iniciativa, ainda mais em um momento como esse, em que a vacinação infantil está em pauta e é prioridade”, ressaltou o prefeito Odilon Ribeiro.

Na prática, o uso de tecnologia de ponta no dia a dia da vacinação no SUS, nos postos de saúde, será através do uso de óculos de realidade virtual no ato da vacina da criança, imergindo a criança em um mundo de personagem, lúdico, fazendo com que ela não perceba a agulhada.

De acordo com o pesquisador, dentre os objetivos do projeto-piloto estão: oportunizar através da realidade virtual a humanização na vacinação, reduzindo a dor, ansiedade, medo e estresse na criança; e aumentar o engajamento na vacinação pelo interesse das crianças em participarem da experiência virtual.

O projeto-piloto é inédito na rede pública de saúde, conforme explicou o pesquisador. “Até onde eu tenho conhecimento, essa experiência de realidade virtual na vacinação infantil é inédita no SUS. A cidade de Aquidauana será a primeira de MS, até mesmo do Brasil, a empregar essa tecnologia de ponta na hora da vacinação”, afirmou o pesquisador Luiz Fernando S. Borges.

Para a implantação do projeto-piloto, o pesquisador Luiz Fernando S. Borges ganhou 02 óculos de realidade virtual que cederá à Prefeitura de Aquidauana para uso e, ainda, conta com a parceria institucional da empresa MASSFAR Realidade Aumentada e Virtual, que cedeu por 06 meses a licença do software para uso nas ESFs de Aquidauana.

Fonte: Assessoria/Prefeitura