Rose se comprometeu em intervir junto com a Mesa Diretora da Câmara Federal para acelerar a votação da PL 2564 - Divulgação

A pré-candidata ao governo do Estado, deputada federal Rose Modesto (União), se comprometeu em intervir junto com a Mesa Diretora da Câmara Federal para acelerar a votação da PL 2564 (instituir o piso salarial nacional ao profissional de enfermagem) e o PL 1417/21 prevê repasse de auxílio financeiro emergencial de R$ 2 bilhões para santas casas e hospitais filantrópicos sem fins lucrativos.

O compromisso foi firmado na tarde de terça-feira (5), durante uma Assembleia Geral Extraordinária da Fehbesul (Federação das Santas Casas, Hospitais e Instituições Filantrópicas de Mato Grosso do Sul), realizado no Hospital do Câncer, ‘Alfredo Abraão, em Campo Grande.

“Eu faço parte da Mesa Diretora da Câmara e me comprometo em me reunir com os outros membros para pautarmos o mais rápido possível essas PLs. Vou ligar para Arthur Lira {presidente da Câmara} para tentarmos colocar em pauta o mais rápido possível”, explica a parlamentar.

Segundo o presidente da Fehbesul Ivandro Fonseca, o PL 1417 é um avanço para os profissionais de enfermagem, pois estão sem reajuste há 20 anos, mas em contrapartida as santas casas e hospitais filantrópicos não teriam recurso para pagar esse piso nacional. “A PL 417/21 prevê repasse de auxílio financeiro emergencial de R$ 2 bilhões para santas casas e hospitais filantrópicos nós já nos reunimos nacionalmente para que essa PL fosse aprovada e agora está tramitando na Câmara e precisamos que tenha celeridade, pois o impacto da Covid nos hospitais foi muito grande”, explica Fonseca.

Para tentar ajudar as santas casas e hospitais filantrópicos, a deputada federal Rose Modesto se comprometeu a conversar com os oito deputados federais e três senadores do Estado para fazer uma emenda coletiva para tentar amenizar o impacto financeiro dessas instituições. “Eu vou entrar em contato com a senadora Simone Tebet (MDB) para reunir a bancada federal de MS para fazer uma emenda coletiva na ordem de R$ 15 milhões e esse montante seja dividido por pelo menos 40 instituições, sendo assim cada uma recebendo mais ou menos 375 mil. Eu acredito que dessa forma seria um jeito de ajudar um pouco essas instituições”, explica Rose Modesto.

A Assembleia da Fehbesul que teve o tema Impacto Financeiro decorrente da Covid-19; Piso Nacional da Enfermagem e sobre o PL 1417 contou com a presença de 42 representantes de santa casas e hospitais filantrópicos de todo o Estado, o que representa cerca de 800 mil atendimentos mês pôr no Estado. (*Com informações do Top Mídia News)