Ademar durante julgamento na manhã desta quinta-feira - Henrique Kawaminami/Campo Grande News

Após sessão de julgamento realizada nesta quinta-feira (12), Ademar dos Santos Guimarães, de 31 anos, conseguiu convencer os jurados e descaracterizar acusação de tentativa de feminicídio que respondia. Por decisão do júri, o réu foi condenado pelo crime de lesão corporal leve por atirar na ex-mulher pelas costas.

A pena atribuída ao crime foi de três meses de detenção. Por causa disso, Ademar, que estava preso, conseguiu alvará de soltura e ganhará liberdade. “Conseguimos descaracterizar a conduta e foi para lesão corporal leve. Já foi expedido alvará de soltura”, comentou o advogado Marcos Ivan.

Ademar Guimarães tentou matar a tiros a ex-companheira, Leilaine Olinda Fernandes Souza, de 18 anos, em janeiro de 2020. A jovem que sobreviveu ao atentado, foi ouvida durante o julgamento. “Ele não aceitou o fim”, revelou diante do juiz Carlos Alberto Garcete.

Leilaine contou do relacionamento de aproximadamente um ano com Ademar e dos momentos que antecederam a tentativa de assassinato. Ela revelou que durante o período que conviveram, Ademar se mostrou um homem ciumento. “Ele tinha muito ciúme, possessivo, eu não queria mais”, disse, confirmando que o relacionamento era baseado em brigas e que já sofreu agressões.

Na data do crime, Leilaine foi até a casa de uma amiga e depois de aproximadamente 40 minutos, Ademar chegou ao local. “Eu estava sentada na cadeira, ele veio de moto e tirou o revólver. Em momento algum tirou o capacete, mas eu reconheci que era ele, pois a gente já tinha convivido por algum tempo”, disse.

Nesse momento, ele apontou o revólver para a cabeça da vítima e no primeiro disparo, a arma falhou. “Foi o tempo que eu consegui correr e ele acertou um tiro nas minhas costas. Continuei correndo, quando disparou outro que foi de raspão. Eu corri para o mato, onde tinha criança, mulher grávida, então acho que ele ficou meio assustado, pegou a motocicleta e foi embora”, lembra. A jovem ficou três dias internada e teve a bala retirada das costas. (*Com informações do Campo Grande News)