Notebook apreendido na casa do diretor, neste domingo - Jornal da Nova

Equipes da DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) e do SIG (Setor de Investigações Gerais) de Nova Andradina cumpriram mandados de busca e apreensão na casa do professor e diretor da Escola Municipal Efantina de Quadros, Marcos Eduardo Carneiro, neste domingo (15). Ele é acusado de assediar sexualmente uma aluna de 15 anos.

A busca foi coordenada pela delegada Daniella Nunes, titular da DAM. Na casa do diretor os policiais apreenderam notebook, pen drive e chip de celular. Tudo será periciado. Marcos estaria em outra cidade, por isso as buscas foram acompanhadas pela filha dele. Conforme a delegada, outras diligências ainda serão feitas.

“Realizamos a representação junto ao Poder Judiciário e com anuência do Ministério Público Estadual foi deferido o mandado de busca e apreensão que está sendo cumprido”, explicou a delegada.

Na última quinta-feira (12), o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) abriu inquérito civil, na quinta-feira (12), para apurar o caso de assédio na cidade a 298 quilômetros de Campo Grande. O diretor foi afastado das atividades até o fim das investigações.

Para o promotor de Justiça, Paulo Henrique Mendonça de Freitas, caso comprovado crime, no âmbito da administração pública, o diretor pode perder direitos políticos, a função pública, ter indisponibilidade dos bens e ressarcir o erário.

A prefeitura da cidade tem 10 dias para enviar informações e documentos sobre providências administrativas adotadas em relação à conduta do servidor investigado. A mãe, vítima, investigado e testemunhas serão ouvidas pelo MPE.

Segundo o promotor de justiça, o procedimento está sob sigilo, tendo em vista a necessidade de proteção da intimidade e da imagem das possíveis vítimas da conduta do investigado, especialmente por envolver menores de 18 anos de idade.

Adolescente enviou mensagens advertindo professor – Reprodução/Jornal da Nova

Denúncia

A mãe de uma aluna procurou a Delegacia de Polícia Civil, na última quarta-feira (11), para denunciar assédio sexual contra a filha de 15 anos. Entre as mensagens que foram apresentadas na Delegacia de Atendimento à Mulher, o diretor marca encontro com a jovem no Simted (Sindicato dos Trabalhadores em Educação), afirmando que está calor e que vai para lá na intenção de vê-la e se refrescar na piscina.

Também chega a dizer em determinado dia que a menina está “uma delícia” e é advertido pela aluna. “O senhor sabe que vc comentou no meu story pra todo mundo vê, né? (sic)”. Em outra, ele a convida para sair. “Precisamos marcar alguma coisa juntos, quando você quiser e puder. É só me avisar. Inclusive, hoje”. A mensagem é do último dia 23 de abril.

Mensagem enviadas em rede social pelo diretor Marcos Carneiro – Reprodução/Jornal da Nova

Há ainda prints em que ele afirma querer “morder” a boca da adolescente. “Eu fico olhando a sua foto. Vc tem uma boca maravilhosa. Sem maldade, mas da uma vontade de dar uma mordidinha. Rssss (sic)”. A troca de mensagens começou em janeiro deste ano. A mãe da jovem, que terá o nome preservado pelo fato envolver menor de idade, disse que soube das mensagens depois que a alertaram sobre divulgação nas redes sociais. (*Com informações do Campo Grande News)