Polícia Civil resgatou vítima em Aparecida do Taboado - Reprodução/Mídia Max

Nesta terça-feira (17), mulher de 33 anos foi socorrida em situação de cárcere privado e violência doméstica em Aparecida do Taboado. O marido agredia a vítima e a mantinha na casa sem luz ou água, em condições insalubres.

Segundo a Polícia Civil, equipe foi acionada para ir até a residência onde a vítima era mantida em cárcere privado. No local, pediram que ela saísse da casa e perceberam a dificuldade, já que a porta estava bloqueada por vários objetos.

A vítima e o marido estavam na residência e foram separados. Assim, a mulher contou que era mantida no imóvel há mais de dois meses, agredida a socos, chutes e pauladas. Segundo ela, o marido é usuário de drogas e vendeu todos os móveis para comprar entorpecentes.

Ainda conforme os policiais, eles perceberam que a vítima caminhava com dificuldades, por conta das agressões sofridas pelo marido. Foi identificado que, na casa, ela vivia em condições precárias, sem energia elétrica ou água encanada, em péssimas condições de higiene.

Todas as portas estavam obstruídas e o acusado saía pelo telhado, usando uma escada. A vítima foi levada ao hospital com vários ferimentos, inclusive no crânio, de um golpe de pedaço de pau. Ela foi medicada e depois levada para prestar depoimento na delegacia.

O autor, de 35 anos, foi preso em flagrante pela lesão corporal dolosa qualificada por violência doméstica e pelo cárcere privado. (*Com informações do Mídia Max)