Casos são investigados pela Depca - Paulo Francis/Campo Grande News

“Nunca, jamais e em hipótese alguma”. Essa foi uma das frases usadas pela professora de 30 anos investigada por maltratar e supostamente abusar sexualmente de alunos, de 3 a 5 anos, em interrogatório, na manhã desta terça-feira (17), na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Acompanhada pelo advogado Igor Morais Paulinho de Souza, ela prestou cinco depoimentos para esclarecer fatos denunciados pelos pais de cinco alunos diferentes e negou todas as acusações, conforme apurado pela reportagem.

A educadora está afastada das funções na Mon Petit, escola de Educação Infantil localizada no Bairro Santa Fé, em Campo Grande, desde o dia 9 de maio, quando o primeiro boletim de ocorrência foi registrado e a direção do colégio diz ter tomado conhecimento das suspeitas sobre o que ocorriam em sala de aula.

A delegada Fernanda Mendes, responsável pela investigação, também deve ouvir funcionários e os donos da escola nesta semana.

A polícia já esteve na casa da professora na tarde do dia 11, onde apreendeu dois celulares, pendrive, computador e CDs. Os equipamentos serão periciados. “Serão analisados para saber se há armazenado algum conteúdo de abuso sexual infantil”, explicou a delegada naquele dia.

São cinco denúncias em investigação, duas de maus-tratos e três de estupro de vulnerável, de três meninas e dois meninos. As crianças foram ouvidas pelo setor psicossocial e não conseguiram verbalizar detalhes sobre as supostas agressões sexuais. (*Com informações do Campo Grande News)