Prisão ocorreu no âmbito da Operação Sentinela - Crédito: Divulgação / Polícia Civil

A Polícia Civil, por meio da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), deflagrou nesta quarta-feira (7), mais uma fase da operação Sentinela, com o cumprimento de mandado de busca e apreensão em Maracaju e Ponta Porã MS, que culminou na prisão em flagrante de um homem de 29 anos.

Durante as investigações, foi constatado nas duas cidades um grande tráfego de material de abuso sexual infanto-juvenil em âmbito cibernético. Ainda nessa fase, os investigadores constataram que se tratava de dois locais de residência do suspeito, para as quais a Autoridade Policial da Especializada representou por Busca e Apreensão.

Com o suspeito, os policiais do suspeito de 29 anos, foi localizado um aparelho celular com mais de mil arquivos de vídeo e fotos, além de 5gb (gigabytes) de arquivos armazenados, contendo cenas de abuso sexual infanto-juvenil. O suspeito foi encaminhado à Delegacia local para demais providências. Se condenado, pode pegar até 8 anos de reclusão.

Nominada “Sentinela”, a operação, em caráter permanecente, é desenvolvida pela DEPCA-MS, para a repressão da exploração sexual infanto-juvenil em âmbito Estadual, através do monitoramento constante de atividades ilícitas, em meio virtual. A DEPCA realiza as investigações por meio de ações proativas em ambiente cibernético, bem como a partir de denúncias recebidas, em parceria com a National Center for Missing & Exploited Children – NCMEC (EUA) e a Polícia Federal.

Fonte: TopMídiaNews