Neste sábado (10), a Polícia Civil de Água Clara fechou uma casa de prostituição, Bar da Mel, que rifava mulheres em “comemoração” ao aniversário de um ano do local.

A programação era divulgada nas redes sociais através um folder, que continha as seguintes descrições: programação da noite: strip a cada meia hora; programação da noite: rifa no valor de R$ 50,00 (cinquenta reais), valendo a noite inteira com uma mulher; sexo rodando no telão a noite inteira e e sexo entre duas mulheres ao vivo.

Segundo as autoridades, o local já era conhecido pelos moradores da cidade por realizar regularmente bingos com diversos prêmios, entre eles, atos sexuais específicos ou uma noite inteira com uma mulher.

A Polícia Civil afirma que, embora a prostituição em si não seja crime, a exploração sexual, através de qualquer meio que retire o direito de escolha das profissionais, é. No caso em questão, a profissional do sexo era escolhida para ser “sorteada” e quem ganhasse a “levava” como prêmio, retirando seu direito de escolha tanto em relação a quem vai ser seu cliente, quanto em relação ao preço cobrado.

A operação contou com a participação de policiais civis da Delegacia de Polícia de Água Clara e do Setor de Investigações Gerais (SIG) de Três Lagoas.

Fonte: Midiamax